GOLEIRO

GOLEIRO
Já contamos na página tudo sobre as luvas de goleiros e agora chegou a hora de aprofundar nosso conhecimento sobre os goleiros.
Assim como em várias modalidades esportivas como futsal, handebol, hóquei, entre outros, o goleiro tem como função primordial evitar que seu time sofra gols. Porque sua função difere da dos outros jogadores, existem regras exclusivas e diferenciadas para quem joga nessa posição: Basicamente ele pode tocar na bola com qualquer parte do corpo, mas somente se estiver dentro de uma área delimitada em torno de seu gol. Os goleiros só podem tocar ou segurar a bola com as mãos dentro da grande área e só podem mantê-la sob sua posse com as mãos por um tempo máximo de 6 segundos. Se olharmos mais para trás na história, os goleiros do início do século 19 podiam segurar a bola com as mãos em qualquer parte do campo. Só a partir de 1912 é que essa regra da Grande Área foi aplicada. Caso o goleiro receba um recúo de bola que não tenha sido feito com a cabeça ou o peito, ele não poderá encostar com a mão na bola, mesmo se estiver dentro da Grande Área. Caso isso aconteça, será marcada infração e tiro-livre indireto para o time adversário, exatamente no ponto onde o goleiro pôs a mão na bola. Os goleiros em geral precisam ter uma serie de características bem distintas do restante dos jogadores de um time de futebol, em geral as mais importantes são: ótima elasticidade, excelente reflexo, ótima estatura (acima de 1,85), agilidade, força física elevada, atenção e foco redobrados. Por conta disso tudo, os goleiros possuem treinadores exclusivos e realizam treinamentos bem diferentes do restante do time, inclusive muitas vezes até mais rigorosos. Ao longo da história já aparecerem diversos goleiros que além de possuírem essas características, ainda eram ótimos em cobranças de bola parada e com a bola nos pés de modo geral. Esses goleiros-liberos como são chamados realmente podem fazer a diferença em uma partida. Como exemplos desses goleiros temos: Chilavert, Higuita, R.Ceni, M. Neuer e Jorge Campos. Ser goleiro não é nada fácil. Ser goleiro é passar de vilão a herói em questão de segundos. #futebolnodetalhecdf #keeper#guardarede #goleiros

A BOLA DE OURO

A BOLA DE OURO
.
Sei que a maioria sabe o que é a Bola de Ouro e o quanto ela significa para um atleta no futebol. Porém, garanto que muitos de vocês não tem noção do que ela representa. Resolvi me aprofundar mais nesse assunto.
.
.
Começa que o nome original do prêmio é Ballon d’Or (nome francês). A sua criação veio da revista francesa France Football, uma das principais do mundo. Receber este prémio, é o mesmo que ser eleito o Futebolista do Ano no Mundo. É um reconhecimento feito de forma independente, principalmente de 1956 até 2009 e novamente a partir de 2016, quando a parceria com a FIFA se encerrou. Uma unificação desse prêmio com o prêmio de Melhor Jogador pela Fifa, foi feita entre os anos de 2010 e 2015 (nesse período o prêmio se chamou FIFA Ballon d’Or). Com o rompimento dessw acordo em 2015, a France Football voltou a realizar a entrega da Bola de Ouro, enquanto a Fifa continuou com seu prêmio: The Best FIFA Football Awards. Ganhar esse troféu, é receber um dos poucos prêmios de nível mundial que realmente fazem a diferença. Os outros dois são: a eleição de Melhor Jogador do Ano da revista World Soccer e o prêmio de Melhor jogador do mundo pela FIFA. Para vencer a disputa, é necessário ser aprovado pela maioria dos 52 jornalistas europeus de países diferentes. Importante ressaltar que a “Bola de Prata” criada pela revista Placar (ideia do repórter francês Michel Laurence), foi motivada por conta deste prêmio específico. Até o ano de 1995 só europeus podiam ganhá-lo, mas mesmo assim os argentinos Alfredo Di Stéfano (em 1957 e 1959), Omar Sivori (em 1961) e o português Eusébio (em 1965) receberam a premiação antes disso. Por quê? Porque eles possuíam nacionalidades diferentes (espanhol, italiano e português, respectivamente). O primeiro jogador que não era europeu, mas venceu a disputa do Ballon d’Or foi o liberiano George Weah. Até 2006 o prêmio ia apenas para os jogadores atuando na Europa, mas a partir de 2007 as coisas mudaram drasticamente e qualquer jogador poderia ganhar o prêmio, independente de onde jogasse. Os jogadores com mais prêmios Ballon d’Or são: Cruijff, Platini e Cristiano Ronaldo com 3 prêmios cada. #futebolnodetalhecdf#boladeouro

ÁRBITROS ASSISTENTES

ÁRBITROS ASSISTENTES
.
.
Muitos de vocês que gostam de futebol, podem ver os árbitros assistentes como meros figurantes, porém eles são determinantes em uma partida, tanto porque podem anular gols (impedimento), quanto influenciar na decisão (caso tenham visto uma irregularidade, que o árbitro deixou passar). Aqui no Brasil, mais do que em qualquer outro lugar, eles são xingados e sofrem enorme pressão vinda das arquibancadas durante os 90 minutos.
Os árbitros assistentes, conhecidos popularmente como “bandeirinhas”, são autoridades oficiais dentro do futebol e encarregados de auxiliarem o árbitro da partida, a cumprir as “Leis do Jogo”. Em uma partida, temos um árbitro e dois assistentes, que compõe o “trio de arbitragem”. Cada um dos árbitros assistentes, fica posicionado em uma das linhas laterais do campo. Os assistentes, possuem quatro principais funções: 1) verificar se a bola saiu do campo e consequentemente, qual equipe é a detendora da posse de bola. 2) determinar se ocorreu “impedimento” de algum jogador, durante ataque de uma das equipes. 3) auxiliar o árbitro da partida, na marcação de infrações que ele possa não ter visto. 4) avisar o árbitro, que uma das equipes deseja realizar substituição. Dependendo de algumas regras locais, os auxiliares podem também realizar algumas funções administrativas durante a partida, tais como: ser responsável pelas substituições ou substituindo o próprio árbitro se o mesmo estiver incapacitado de apitar a partida. Os “bandeirinhas”, exercem funções de conselheiros, portanto o árbitro da partida tem a autonomia e decisão final sobre tudo, podendo simplesmente, caso não concorde com a marcação, ignorá-los. Em níveis mais profissionais, existem também a participação de mais 3 auxiliares. Um para cada linha de fundo e um quarto árbitro, que acaba assumindo a responsabilidade dos “bastidores” da partida. São funções do quarto árbitro: 1) realizar a comunicação das substituições e anúncio de acréscimos. 2) manter os treinadores e jogadores sempre dentro das áreas pré-determinadas. 3) manter um “backup” do placar, cartões, expulsões e marcadores dos gols. 4) substituir o árbitro ou qualquer assistente dele, caso necessário.

PÊNALTI

PÊNALTI .
.
Pênaltis fazem parte do futebol há bastante tempo, mas será que vocês sabem como e quando ele surgiu? Vamos conhecer agora, um pouco mais sobre este elemento do futebol. Todos os fãs deste esporte sabem o que é um pênalti, pois ele faz parte do jogo desde que começamos a assisti-lo. O pênalti, assim como muitas outras regras do futebol, não foi criada desde o começo, mas sim adicionada as Leis do Jogo em um determinado momento. A invenção do pênalti é uma verdadeira polêmica, pois existem várias versões, porém a mais utilizada atribuí esta inovação a um irlandês, chamado Willian McGann, filho de um milionário, que jogava como goleiro em um clube também irlandês, chamado Milford FC. O ano, era 1890 e a primeira temporada do futebol irlandês estava para dar início. Apesar da primeira idéia sobre o pênalti, ter vindo de McGann, foi a Federação Irlandesa de Futebol, a verdadeira responsável pela implementação da regra nas Leis do Jogo. O argumento utilizado, foi que os defensores estavam cada vez mais se utilizando de faltas intencionais dentro da área e portanto, bem próximo ao gol, para parar atacantes e assim, impedi-los de marcar gols. Inclusive, haviam relatos de várias partidas de mata mata, onde os defensores chegavam a atuar como goleiros, pegando as bolas com a mão, afim de impedir que as mesmas entrassem no gol. Por conta disto, o argumento foi aceito (quase que com unanimidade)e implementado como regra, a partir de junho de 1891. Um dos pontos interessantes aqui, é que o irlandês foi bastante ridicularizado quando deu a idéia, uma vez que por ser goleiro não fazia o menor sentido se deparar com um atacante, chutando uma bola parada de um local tão próximo ao gol. Alguns, especulam que ele teve a idéia, pois queria chamar mais a atenção para sua pessoa e também, por ser goleiro. Existem registros de que o primeiro pênalti batido, após a aprovação da nova regra, foi marcado pelo clube escocês do Airdrieonians e que o primeiro pênalti dentro da Inglaterra, foi a favor do Wolverhampton, marcado em uma segunda feira 14 de setembro de 1891, quando jogavam contra o Accrington. O pênalti foi marcado por “Billy” Heath, na vitória do Wolver por 5 a 0.

A MÍSTICA POR TRÁS DA CAMISA 10

A MÍSTICA POR TRÁS DA CAMISA 10

Definitivamente, não é apenas um número pregado na parte de trás de uma camisa e definitivamente, não foi distribuído aleatoriamente pelo treinador. Símbolo de talento, de esperança, de habilidade e de liderança. Se você é um amante deste esporte chamado futebol, então com certeza já se deparou com algumas das seguintes expressões: “falta um autêntico camisa 10 nesse time”, “falta alguém para pensar e armar o jogo” ou até mesmo, “poxa, não vamos ganhar nada este ano sem um camisa 10 decente”. A camisa 10 na verdade, simboliza algo muito maior, ela é sem dúvidas muito mais do que um simples número de camisa e carrega alguns conceitos e tradições. Tradições estas, que são muitos mais consistentes e presentes na América do Sul, do que no velho continente. Mas afinal, o que é, ou quem é este tal “camisa 10” que é tão demandado no futebol? Ser camisa 10, é se destacar muito dentro de campo, é ser comparável a um maestro regendo uma orquestra, é acabar virando o centro das atenções, além de carregar consigo a responsabilidade de ser o melhor de seu time. Ser camisa 10, é se tornar a referência em campo, é utilizar toda sua criatividade para criar belíssimas jogadas e é também, utilizar toda sua técnica para fazer passes e lançamentos precisos, além de muitos gols. A camisa número 10 foi imortalizada por Pelé, o Rei-Deus do futebol e desde então ela é sinônimo de bom futebol. Vale a pena destacar, que Pelé por sua vez nunca escolheu o número, mas sim o herdou, depois que um jogador do Santos se lesionou. É por tudo isso, que o jogador que utilizar este número de camisa, vai ter grandes responsabilidades, vai ser sempre muito mais cobrado por seu treinador, por toda a sua torcida e deverá cumprir com a expectativa de ser o craque do time. Não é por acaso que os seguintes jogadores, utilizam/utilizaram o número sagrado em suas camisas: Zidane, Ibrahimovic, Alex, Rivaldo, Roberto Baggio, Zico, Messi, Robben, Bergkamp, Rivaldo, Platini e Maradona, dentre tantos outros. Existe um número considerável de especialistas, técnicos e jornalistas, que defendem que o futebol está mudando demais e por isso, o camisa 10 “clássico” está em extinção.

LUVAS

LUVAS

Todos os jogadores em uma partida de futebol podem utilizar luvas, porém os goleiros possuem um tipo especial de luvas a sua disposição. A primeira patente relacionada a luvas de goleiro que se tem registros, é de 1885, feita por um britânico que trabalhava fazendo bolas de futebol, chamado William Sykes. O design da luva incorporava a utilização de uma camada de borracha proveniente da Índia. Sem dúvida, William era um visionário, já que as luvas só iriam vir a ser realmente utilizadas mais de meio século depois.
Não existem evidências que provem quando foi exatamente, que os goleiros começaram a utilizar as luvas, mas de acordo com o site do “The Telegraph”, o primeiro goleiro que se tem registros a utilizar uma luva foi o argentino Amadeo Carrizo. Amadeo jogou pelo River Plate nas décadas de 40 e 50. Antes dos início dos anos 70, era muito raro de se ver goleiros usando luvas, mas hoje em dia é extremamente difícil de se encontrar um que não esteja com elas. Inclusive, é surpreendente pensarmos que a inserção das luvas de goleiro no esporte, é bem recente e que no começo, muitos deles tinha a função de realizar as defesas sem proteção alguma e com bolas feitas de couro que machucavam demais. Na partida entre Portugal e Inglaterra, que foi decidida na disputa de pênaltis, durante a Eurocopa de 2004, o goleiro Ricardo optou por tirar as luvas durante a última cobrança dos ingleses e acabou fazendo uma brilhante defesa. Para completar, ele mesmo efetuou a última cobrança e garantiu a seleção portuguesa na semi-final. O fato dele ter tirado as luvas para defender aquele pênalti, gerou muita repercussão e foi até um pouco polêmico (de tão acostumado que todos estão em ver os goleiros usando as luvas). A partir da década de 80, significativos avanços foram feitos no desenho das luvas, que passaram a ter um tipo de proteção para que os dedos não se movessem para trás (o que causava graves lesões anteriormente), além de novos tecidos melhorarem a flexibilidade do goleiro e a área da palma da mão possuir um tecido mais resistente (para a proteção), que acabava melhorando a aderência e o grip, ao entrar em contato com a bola.

CARTÕES AMARELO E VERMELHO 

CARTÕES AMARELO E VERMELHO
Ferramenta utilizada pelos árbitros das partidas, para indicar aos atletas uma determinada punição, conforme sua conduta durante o jogo. Os cartões de punição, existem em diversos esportes e não apenas no futebol. São aplicados pelos juízes, que o colocam acima de suas cabeças, ao mesmo tempo que apontam para o jogador que cometeu a infração. A cor do cartão aplicado pelo juíz, determina a gravidade da infração e consequentemente o tamanho da punição a ser aplicada. Os cartões e suas funções, ficaram tão famosos mundialmente, que os termos “cartão amarelo” ou “cartão vermelho”, são constantemente utilizados por nós no dia a dia, como uma forma de analogia (utilizada em contextos não-desportivos). Foi somente graças a criação desta regra, que o futebol passou a ficar mais organizado, além de ter passado muito mais estabilidade para o árbitro poder exercer sua função em campo. Antes, o negócio era na base do grito mesmo e o juíz só podia advertir os infratores verbalmente. Não preciso nem dizer que era uma confusão atrás da outra e que o juíz, somente em raríssimas ocasiões, era de fato respeitado e tratado como uma autoridade em campo. O responsável por esta incrível idéia do cartões, foi o árbitro inglês Ken Aston (1915-2001). Mas como ele teve esta idéia? Em 1966, durante a Copa do mundo disputada na Inglaterra, houve uma falta marcada na partida entre Argentina e os donos da casa. O árbitro alemão Rudolf Kreitlein, achou que o argentino o estava ofendendo e expulsou o capitão Rattín, que contestava acintosamente da marcação da falta, porém o argentino se recusava a sair de campo alegando não compreender o que o árbitro alemão queria dizer com aqueles diversos gestos que fazia, inclusive chegando até a pedir um tradutor em campo. Eram três idiomas em campo naquele dia (inglês, alemão e espanhol) e ficou bem evidente com este caso, que uma solução para este problema de comunicação se fazia necessária. Ken, era o chefe dos árbitros na Copa do México de 1970 e no trajeto do aeroporto até o hotel, teve a brilhante idéia dos cartões ao observar as luzes do semáforo, amarela (atenção) e vermelha (pare), que eram uma linguagem universal.

CURIOSIDADES DO FUTEBOL PARTE 2:

CURIOSIDADES DO FUTEBOL PARTE 2:

● O futebol é o esporte mais popular do mundo. Ele é praticado por mais de 350 milhões de pessoas em 200 países (30 milhões são mulheres), além de também ser o esporte número 1 dos brasileiros
.
.
● Em média, uma pessoa queima cerca de 700 calorias ao praticar futebol por 1 hora
.
.
● Uma bola de futebol pesa entre 290 e 455 gramas
.
.
● Cerca de 51 mil pessoas poderiam ficar de pé em um campo oficial de futebol
.
.
● A partir da Copa de 54, o Brasil passou a usar uniforme com a camisa amarela e o calção azul. Depois da derrota do mundial de 1950, o uniforme antigo (camisa branca e calção azul) foi considerado uma das fontes de azar. .
.
● Também na Copa de 54, aconteceu o maior número de gols numa partida: Áustria 7 X 5 Suiça. .
.
● A maior goleada em Copas, foi registrada na Copa de 1982, na Espanha: Hunģria 10 X 1 El Salvador .
.
● O primeiro gol de uma Copa do Mundo foi marcado por Laurent, da França, em Montevidéu, Uruguai, no dia 13 de julho de 1930. Sua seleção venceu o México por 4 X 1 naquele dia. .
.
● O milésimo gol da história das Copas é do holandês Rensenbrink, em Mendoza, na Argentina, no dia 11 de junho de 1978. A Holanda perdeu para a Escócia por 3 X 2. .
.
● Alguns jogadores que atuaram por seleções diferentes em Copas:
1. José Altafini, o Mazzola (Brasil, 1958 e Itália, 1962)
2. Luis Monti (Argentina, 1930 e Itália, 1934)
3. Ferenc Puskas (Hungria, 1954 e Espanha, 1962)
4. José Santamaria (Uruguai, 1954 e Espanha, 1962)
.
.
● Na Copa de 1970, o Santos cedeu 7 jogadores para a seleção brasileira (recorde)
.
.
● A taça FIFA (Copa do Mundo), possuí 36 cm e 5 quilos de ouro puro. Sua posse é transitória. Os campeões recebem réplicas do troféu
.
.
● O primeiro apelido futebolístico de Edson Arantes do Nascimento, nosso Pelé, foi “Gasolina”
.
.
● Em 2006, a Saudi Telecom, patrocinou todos os 12 clubes da primeira divisão do campeonato da Arábia Saudita
.
.
● O estádio de futebol mais velho – É o Sandygate, em Sheffield, e pertence ao Hallam. Foi usado para enfrentar o Sheffield FC em 26 de dezembro de 1860, ou 155 anos atrás.

A ALEMANHA E SUA PAIXÃO PELO FUTEBOL 

A ALEMANHA E SUA PAIXÃO PELO FUTEBOL
Você com certeza já escutou a seguinte expressão: “Brasil, o país do futebol” certo? Somos a nação que fabricou o Rei-Deus do esporte, a seleção com mais títulos mundiais e a única que disputou todas as edições da Copa do Mundo até hoje. Porém, a Alemanha também pode ser chamada de País do Futebol. Como? Por quê? Vou explicar: no país, mais de 34 milhões de habitantes, o que é mais de um terço da população (83 milhões), são completamente loucos e apaixonados por futebol. Grandes clubes (Bayern de Munique e Borussia Dortmund) e importantes títulos mundiais (4 Copas do Mundo) fazem parte da história da Alemanha. Quando uma Copa começa, assim como aqui no Brasil, o país também para e fica totalmente mobilizado na torcida, entrando em campo com sua seleção. A média de público pagante do campeonato brasileiro de 2017, foi de 15.975 pessoas. Sabe qual foi essa mesma média na última Bundesliga (campeonato alemão)? 41.500. Isso mesmo, 25.500 pessoas a mais que aqui no Brasil. O Bayern de Munique, teve taxa de ocupação de 100% e o time com menor taxa, o Hertha Berlim, obteve taxa de 67,3%. O Borussia Dortmund, vendeu 1 milhão e 300 mil ingressos, com uma incrível média de 79.712 torcedores por jogo. Assim, o que é considerado altíssima média de público mundo afora, é apenas um costume na Alemanha. Mas é claro, que lá não é o país do futebol só pela questão das torcidas (esse foi apenas um exemplo que eu dei). Na região germânica, os torcedores são respeitados por lá, os ingressos são vendidos em um preço justo, os estádios são modernos e contam com uma ótima infra-estrutura. O negócio é tão bem feito lá e a atmosfera é tão boa, que todos os anos inúmeros ingleses invadem o país, afim de assistirem a bola rolar em campos alemães. Além disso, existe muita liberdade nas tribunas dos estádios alemães, ou seja, a festa é incentivada e a atmosfera criada nos jogos da Bundesliga, é simplesmente espetacular. Uma coisa que a Alemanha tem, que falta aqui no Brasil, é uma filosofia por trás do futebol (e dos esportes em geral). A filosofia deles é simples: o papel social do esporte é mais importante que qualquer troféu.

TIRO DE META – GOAL KICK

TIRO DE META – GOAL KICK

O tiro de meta, também chamado de “chute do goleiro” (goalie kick) em alguns lugares, é um dos métodos de recolocação da bola em jogo, durante uma partida de futebol. Seu procedimento é descrito na Lei 16 das “Leis do Jogo”. O tiro de meta, é sempre feito pela equipe que estava se defendendo e ocorre quando a bola cruza pelo gramado ou pelo ar a linha de fundo, contanto que o último jogador a tocar na bola seja do time que estava no ataque. Caso a bola, antes de sair de campo, encoste em qualquer jogador da equipe que esta se defendendo, um escanteio é concedido para a equipe que realizou o ataque. Se a bola entra no gol sem tocar em ninguém, em uma falta indireta, falta em que a bola deve entrar em contato com outro jogador antes de poder entrar no gol, o time que estava se defendendo também ganha o direito ao tiro de meta. Vamos entender agora o procedimento: a bola deve ser colocada em qualquer local, desde que dentro da pequena área, nenhum jogador adversário pode estar dentro da grande área e a bola só pode ser recolocada em jogo com os pés. Assim que a bola cruzar a grande área ela esta em jogo, se tocar em algum jogador antes de entrar em jogo, ou se ela sequer sair da área, o chute é refeito. É permitido um gol ser marcado através do tiro de meta, porém o gol contra proveniente de um tiro de meta não é válido. Se o mais improvável acontecer e a bola entrar no próprio gol, um escanteio é concedido ao time adversário. Um jogador não pode sofrer de impedimento se a bola veio através de um tiro de meta. O goleiro, ou qualquer outro jogador pode bater o tiro de meta. Se os jogadores do time adversário não derem uma distância adequada, ficarão sujeitos a levar um cartão amarelo. Se o goleiro demorar muito para repor a bola em jogo, algo bastante comum, o juiz pode dar uma advertência, depois o cartão amarelo e se ele reincidir mais uma vez, até expulsá-lo de campo. Os melhores goleiros do mundo, sabem que os tiros de meta podem ajudar muito no ataque, mas também podem prejudicar seu time e favorecer contra-ataques. O argentino Amadeo Carrizo, é reconhecido como o 1 goleiro a ver o tiro de meta como ótima oportunidade de ataque.