ENZO FRANCESCOLI URIARTE

ENZO FRANCESCOLI URIARTE

Enzo é um dos melhores jogadores, se não o melhor, da história do Uruguai, um verdadeiro herói em um país com tanta tradição no futebol. Francescoli, é o único dentre os maiores jogadores uruguaios que nunca jogou pelos maiores clubes de seu país: o Peñarol e o Nacional. Em referência à Aníbal Ciocca antigo craque da década de 30 e 40, ele também foi apelidado de “El Príncipe”. Na época em que brilhou a Celeste estava decadente, tanto que nas 2 copas que disputou (86,90) a sua seleção sequer passou das oitavas de final (eliminada por Argentina e Itália). Seu maior triunfo com a Celeste foi a conquista de 3 edições da Copa América. Atualmente ele vive na Argentina, onde se sente mais em “casa” do que sua terra natal. Isso porque ele brilhou nas suas 2 passagens pelo River Plate, inclusive sendo um dos 5 maiores ídolos do clube até hoje. Pelo River conquistou 5 títulos argentinos em 6 temporadas, além da Libertadores de 1996 e é o jogador estrangeiro com mais gols feitos pela equipe argentina até hoje. Curiosamente mesmo sendo torcedor do Peñarol ele acabou começando sua carreira no Montivideo Wanderers. Em 1989-90 foi campeão francês com o Marseille. Enzo é casado desde 1984 e têm 2 filhos. Sempre foi muito tímido, já foi embaixador uruguaio da Unicef, e considera Zidane o 2 melhor jogador que já existiu depois de Pelé. Zidane que aliás é tão fã do uruguaio que nomeou um de seus filhos de Enzo. Francescoli já brincou algumas vezes que O argentino Diego Milito parece mais com ele do que seus próprios filhos. Ele foi incluído na lista dos 100 maiores jogadores que já existiram feita por Pelé em 2004.
.
.
*ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO DE CUNHO JORNALÍSTICO .
.
NACIONALIDADE: Uruguai 🇺🇾
DATA DE NASCIMENTO: 12/11/1961
LOCAL DE NASCIMENTO: Montevideo, Uruguai
ALTURA: 1,81
PÉ: Destro
APELIDO: “El Príncipe”
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Meia Ofensivo
.
.
CLUBES QUE ATUOU:
Montevideo Wanderers (1980-82)
River Plate (1983-86)
Racing Paris (1986-89)
Olympique de Marseille (1989-90)
Cagliari (1990-93)
Torino (1993-1994)
River Plate (1994-1997)
.
.
SELEÇÃO: Uruguai (1982-1997)🇺🇾

XABIER ALONSO Parte II

Alonso nasceu na pequena cidade de Tolosa, no país basco e seu pai Periko Alonso, tinha sido um ótimo jogador, inclusive conquistando 3 campeonatos espanhóis (2 pela Real Sociedad e 1 pelo Barcelona) e representando a seleção espanhola em 21 ocasiões. Xavi viveu seus primeiros 6 anos em Barcelona e depois se mudou para San Sebastián, onde sua paixão pelo futebol ganhou forma e também onde jogava futebol na praia sempre que possível. Durante essa época fez uma grande amizade com Mikel Arteta (contaremos a história dele mais para frente), com quem jogava nos finais de semana em um clube local. Ambos chamaram a atenção de olheiros e cada um seguiu seu caminho, Mikel foi para o Barcelona e Xabi para a Real Sociedad. Alonso sempre foi lembrado por seus companheiros no Liverpool, como sendo uma pessoa quieta e amigável. Ele é casado, tem 3 filhos e inclusive abandonou uma partida da Liga dos Campeões para estar ao lado de sua mulher, durante o nascimento de seu primeiro filho, o que gerou atritos com Rafa Benítez (seu técnico na época do Liverpool). Alonso estava tão feliz no Liverpool, que convenceu seu ex-vizinho na época de sua infância Arteta a abandonar a Real Sociedad e se mudar para a cidade dos Beatles. Arteta fez isso e logo depois assinou com o Everton para viver próximo a Xabi, que já assumiu diversas vezes que é torcedor de carteirinha do clube inglês. Em 2009, ele fez duras críticas ao então primeiro ministro britânico por conta de suas políticas monetárias, que em sua opinião estavam prejudicando o país. Xabi Alonso era um meio-campista completo, consistente, trabalhador e muito versátil. Sem dúvidas um dos melhores meias de sua geração, um jogador muito técnico, com ótima visão de jogo e que tinha um variado arsenal de ferramentas (passes, chutes, lançamentos etc) para utilizar. Durante sua carreira, foi criticado por as vezes acabar dando entradas nos adversários com mais rigor e também por ter colecionado desnecessariamente um número mais elevados de cartões. No resumo, ele é um dos jogadores mais importantes que a Espanha já teve e foi um dos grandes responsáveis pela conquista da Espanha, na Copa do Mundo de 2010. Um jogador que não será esquecido.

XABIER ALONSO OLANO Parte I

XABIER ALONSO OLANO

Há 8 dias atrás “Xabi”, como ficou conhecido, completou 36 anos. Mais cedo, em setembro de 2017, já havia anunciado que irá seguir sua trajetória no futebol como treinador , porém ainda não sabemos qual será o primeiro clube que vai comandar. Ele começou sua carreira profissional na Real Sociedad, principal clube da província onde nasceu e atuou na maior parte do tempo como meia centralizado. Foram 5 anos por lá, nesse tempo virou capitão do time e também levou a Sociedad ao vice-campeonato espanhol em 2002-03. Em 2004, foi transferido para o Liverpool por 10.5 milhões de libras, no primeiro ano venceu a Liga dos Campeões da Europa (marcando um dos gols na final contra o Milan) e no ano seguinte conquistou a Copa da Inglaterra. Depois, foi para o Real Madrid em 2009-10 por 30 milhões de libras. Pelo clube merengue conquistou o campeonato espanhol de 2012 e outra Liga dos Campeões da Europa, dessa vez em 2014, além de duas Copas do Rei. Foram 5 anos no Real, até que o Bayern de Munique bateu na porta em 2014 e levou o espanhol, que assinou um contrato de 2 anos, embora. Ele acabou ficando um ano adicional e durante as três temporadas por lá, conquistou o campeonato alemão nas três temporadas e também uma Copa da Alemanha. Em julho de 2017 anunciou sua aposentadoria dos gramados. Pela seleção da Espanha, estreiou em 2013 e conquistou a Euro de 2008, 2012 e a Copa do Mundo de 2010, além de ter jogado na Eurocopa de 2004 e no Mundial de 2006. Depois do fracasso de sua seleção na Copa de 2014 aqui no Brasil, que sequer passou da fase de grupos, ele anunciou aposentadoria da seleção espanhola. Nesses 11 anos foram, 114 jogos e 16 gols pela Fúria, o que faz dele atualmente, o sétimo jogador com mais atuações pelo seu país. CONTINUA ……
.
.
PAÍS: Espanha 🇪🇸
DATA: 25/11/1981
NASCIMENTO: Tolosa, Espanha
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Meia
ALTURA: 1,83m
.
.
CLUBES:
Real Sociedad, Elbar, Liverpool,Real Madrid e Bayern Munich
.
.
SELEÇÃO:
Espanha 🇪🇸 de 2003 a 2014
(114 partidas, 16 gols)
.
.
#espanha #spain #xabi #craquedebola#idolo #camisa10 #meia #xabialonso#paisbasco #furia #basquecountry

PATRICK VIEIRA Parte III

E logo em seu primeiro ano, foi campeão italiano. Derrepente, em uma virada de fatos surpreendente, a Juventus foi julgada e condenada junto com outros 4 clubes por estar envolvida em um grande e complexo esquema de fraude e manipulação de resultados. O clube foi rebaixado para a série B, seus títulos revogados e seus principais jogadores deixaram a velha senhora. Patrick, foi um deles e o motivo que alegou, era que gostaria de manter seu futebol no mais alto nivel possível. Foi para a Inter de Milão, por lá conquistou mais três scudettos e uma SuperCopa da Itália. E já em fim de carreira, jogou por uma temporada no Manchester City, conquistando novamente a Copa da Inglaterra, junto dos seus ex-colegas de Arsenal: Sylvinho e Kolo Touré. Depois de se aposentar em 2011, ele se aventurou como técnico da equipe B do Manchester City por 2 anos (2013 a 2015) e em 2016 assumiu oficialmente seu primeiro clube: o New York City. Desde 2016 até esse momento, comanda o clube norte-americano que disputa a MLS e está cada vez recebendo mais investimentos. Em 2016, ele levou o New York até as semi-finais de sua conferência, perdendo o confronto para o Toronto FC do Canadá, mesmo assim Vieira considerou um ótimo resultado para seu primeiro ano como treinador. Ele é casado com uma mulher (de Trindad & Tobago), que conheceu na época em que jogava pelo Arsenal. Ele foi garoto propaganda da Nike por muito tempo, inclusive fazendo comerciais junto com Henry, Ronaldo, Nakata, Davids, Totti, Cannavaro e Ronaldinho Gaúcho e também esteve na capa do jogo Fifa 2005, além de fazer parte do time das lendas do Ultimate Team do Fifa 14. Patrick Vieira foi um jogador completo, em todos os sentidos dessa palavra. Ele era muito forte fisícamente, agressivo, técnico e conseguia tanto desempenhar bem defensivamente, quanto ofensivamente. Também era um ótimo jogador em jogadas aéreas (é muito alto 1.93m) e tinha um preparo físico que o permitia levar vantangem no final das partidas, quando seus adversários já se sentiam fadigados. Patrick pôde ganhar cidadania francesa, pois seu avô serviu o exército nacional francês e seu sobrenome “Vieira” veio do nome do meio de sua mãe, que é de Cabo Verde.

PATRICK VIEIRA Parte II

CONTINUAÇÃO… e com isso a braçadeira de capitão passou a ter um novo dono: Patrick Vieira. Ele assumiu essa responsabilidade tão bem, que desde 1889 um clube inglês não era campeão nacional de forma invicta (o Arsenal ganhou o apelido de “Os Invencíveis” depois da temporada 2003-04). Durante a década de 90, a rivalidade entre Arsenal e Manchester United era enorme e sempre que as duas equipes iam se enfrentar acontecia um duelo, dentro e fora dos gramados, que extrapolava todos os limites do razoável. Esse duelo era entre os capitães e “bad boys” de cada clube (Roy Keane e Patrick), resultava em lances extremamente agressivos e polêmicos, em insultos, agressões e consequentemente em expulsões. Eles definitivamente não iam um com a cara do outro e o ápice dessa rivalidade ocorreu nos túneis de acesso ao gramado do Highbury Park (antigo estádio do Arsenal). Antes dos times entrarem em campo, Vieira começou a provocar Gary Neville. Roy, vendo essa situação, quis partir para cima do francês com tudo, gesticulando e prometendo ir para cima dele quando o jogo começasse e isso gerou uma grande confusão nos túneis de acesso do estádio. Fora de campo era a mesma coisa, Vieira atacando Roy por ter abandonado a seleção da Irlanda na Copa de 2002 e Keane criticando Patrick por jogar pela França e não por Senegal, país onde nasceu. Pela seleção francesa estreiou em 1997, foi reserva na Copa de 98 em que a França venceu (dando o passe para Petit marcar na final) e ganhou a titularidade na Eurocopa de 2000 e na Copa das Confederações de 2001, ambos torneios também com a França sendo campeã. Inclusive, ele atuava ao lado de Makélélé (já postado em nossa página) e formava a melhor dupla de volantes do mundo naquela época. Em 2005, depois de deixar sua marca para sempre na história do Arsenal, Patrick estava percebendo que Cesc Fàbregas chegava para tomar seu lugar e que Wenger não conseguia encaixar os dois no mesmo time, por isso arrumou as malas e voltou novamente para a Itália. Na Juve, reencontrou Capello e jogou no meio campo com o brasileiro Emerson e Nedvěd. Seu contrato inicial era de 5 anos com a velha senhora e logo em seu primeiro CONTINUA………..

PATRICK VIEIRA Parte I

PATRICK VIEIRA
Existe um clube de pequena expressão no sul da França chamado Cannes e esse clube além de ter revelado Zidane, foi quem revelou Patrick Vieira. Sua família, que era de origem senegalesa, emigrou para a França quando ele tinha apenas 8 anos. Com 17 anos, Patrick fazia sua estréia no pequeno clube francês e com 19 já usava a braçadeira de capitão. Suas otimas atuações por lá chamaram a atenção de Fabio Capello, técnico do Milan na época, que resolveu contratá-lo. Porém, o clube italiano era extremamente forte na época, Vieira ficou sem espaço e teve pouquíssimas oportunidades para mostrar seu futebol. Resultado? Se Capello não iria aproveitar o garoto como deveria, então alguém que já havia notado o talento brilhante e o potencial daquele francês iria. E esse “alguém” no caso, era o brilhante Arsène Wenger, que em 1996 tinha acabado de ser contratado pelo Arsenal (detalhe: até hoje, 21 anos depois ele ainda comanda os gunners) e estava fazendo sua primeira grande aposta da carreira como treinador. A partir daquele dia, tudo mudou na vida de Vieira e na vida do clube londrino. O Arsenal montava uma máquina mortífera, um esquadrão mortal, um time extremamente forte e competitivo, onde a referência era exatamente Patrick. Com isso, o Arsenal voltaria a ser um dos principais clubes da Inglaterra e da Europa, tanto que com esse novo time, conquistaram 3 campeonatos ingleses (sendo 1 de forma invicta) e 4 copas da Inglaterra. Para se ter uma boa idéia da ótima fase pela qual o francês vivia, ele entrou na seleção da Premier League de todas as temporadas de 1999 até 2004. Em 2002, Tony Adams, um dos maiores ídolos da história do Arsenal (mais para frente nossa página vai contar a história dele) se aposentou CONTINUA….
.
.
PAÍS: França 🇫🇷
DATA: 23/06/1976
NASCIMENTO: Dakar, Senegal 🇸🇳
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Meia
ALTURA: 1,93m
TRABALHO ATUAL: Técnico do New York City FC
.
.
CLUBES:
Cannes, Milan, Arsenal, Juventus, Internazionale e Manchester City
.
.
SELEÇÃO:
França 🇫🇷 de 1997 a 2009
(107 partidas, 6 gols)
#france #franca #dakar #craquedebola#idolo #camisa10 #meia #viera #patrick#patrickviera #arsenal #gunners #lesbleus

Diego Forlán Parte II

Forlán, mesmo sendo neto de Juan Carlos Corazzo e filho de Pablo Forlán que haviam sido grandes jogadores, gostava muito de jogar tênis quando pequeno e só decidiu seguir a carreira de jogador de futebol, depois que sua irmã sofreu um grave acidente de carro, acidente que matou o namorado dela e a deixou na UTI por 5 meses. Diego era extremamente talentoso, dedicado, criativo, com faro de gol, rápido, esperto e versátil, ou seja, um atacante completo. Com um senso de posicionamento incrível, capaz de jogar em qualquer lugar na linha de frente de qualquer clube do planeta, ele conseguia fazer gols com ambas as pernas, de dentro e fora da área, além de bater faltas e pênaltis com categoria. Adicionalmente a isso tudo, Diego era muito habilidoso nos passes, com ótimo controle de bola e visão de jogo, o que permitia sua atuação como meia ofensivo e armador caso necessário. Para terminar uma avaliação justa desse grande jogador, faltou dizer que era um líder nato em campo e que estava sempre disposto a alcançar seus objetivos a todo custo. Também foi campeão uruguaio com o Peñarol em 2015-16, da FA Shield pelo Manchester United em 2003, da SuperCopa da UEFA de 2010 com o Atlético de Madrid e da Copa América de 2011 com a celeste. Os brasileiros puderam ver de perto esse grande jogador entre 2012 e 2014, quando ele jogava pelo Internacional. Na época Forlán ficou indeciso entre o Brasil e o México, mas no final acabou optando pelo clube gaúcho, sendo campeão estadual em 2013 e deixando muitas saudades para os torcedores colorados. Seu auge da carreira aconteceu entre 2007 e 2011, quando atuou pelo Atlético de Madrid, marcando 74 gols em 134 partidas. Atualmente ele está sem contrato com clubes, mas garante que ainda não se aposentou e que continua treinando diariamente. Ele ainda acredita que possa jogar mais uma ou duas temporadas (lembrando que hoje está com 38 anos). Seu destino mais provável é a Noruega, mas existe também a possibilidade de uma renovação com o clube indiano do Mumbai City. Da seleção celeste, Diego Forlán anunciou sua aposentadoria em março de 2015. Sem dúvidas quando ele oficialmente anunciar sua aposentadoria, será um dia muito triste.

DIEGO FORLÁN CORAZO Parte I

DIEGO FORLÁN CORAZO
Montevideo, dia 19 de maio de 1979, nasce um dos maiores atacantes da história do Uruguai e do futebol mundial. Forlán foi vencedor de 2 troféus Pichichi (do jornal espanhol Marca), 2 Chuteiras de Ouro da UEFA (04-05 e 08-09) e eleito melhor jogador da Copa do Mundo de 2010. Começou sua carreira no futebol argentino, mais precisamente no Independiente, depois de 4 anos foi transferido para o Manchester United. Suas atuações pelos diabos vermelhos não foram tão impressionantes e convicentes quanto as que havia feito pelo Independiente, mesmo assim conquistou o campeonato inglês de 2002-03 e a Copa da Inglaterra de 2003-04. No verão de 2004, se mudou para a Espanha, seu destino era o Villareal. Na sua primeira temporada pelo submarino amarelo, foi artilheiro da La Liga (foram 25 gols marcados) e depois de mais 2 temporadas se transferiu para o Atlético de Madrid. Pelo Atlético, foi artilheiro do campeonato espanhol pela segunda vez na temporada 2008-09 (dessa vez foram 32 gols). Em 2010 fez os 2 gols na final da Europa League contra o Fulham e aí foi para a Inter de Milão por onde ficou por apenas 1 temporada. Da Itália, Diego veio para o Brasil jogar pelo Internacional de 2012 até 2014 (34 partidas e 10 gols), após essa breve passagem pelo Rio Grande do Sul embarcou para o Japão, voltou para sua terra natal acertando com o Peñarol e seu último clube foi o Mumbai City da Índia. No total, Forlán passou por 9 clubes diferentes em 19 anos, sempre atuando no mais alto nível e conseguindo assim, sua consagração no cenário mundial. Pela seleção celeste foram 12 anos de serviço (36 gols) e 2 participações em Copas (02 e 10). Ele é o terceiro jogador com mais participações e gols pela seleção. CONTINUA.
.
.
*ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO DECUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: Uruguai 🇺🇾
DATA: 19/05/1979
NASCIMENTO: Montevideo, Uruguai
CLUBE ATUAL: Sem clube no momento
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,80
.
.
CLUBES:
Independiente, Manchester United, Villareal, Atlético de Madrid, Internazionale, Internacional, Cerezo Osaka, Peñarol, Mumbai City.
.
.
SELEÇÃO:
Uruguai 🇺🇾 de 2002 a 2014
(112 partidas, 36 gols)
.
.
#uruguay #uruguai