Trezeguet Parte Final

ÚLTIMA PARTE .
.
CONTINUAÇÃO…Treze foi fundamental para fazer o River voltar à divisão de elite argentina. Ele jogou por 2 temporadas no clube do seu coração e deixou a torcida do River encantada com seu futebol ofensivo e objetivo. Depois que o Newell’s Old Boys perdeu sua estrela Ignacio Scocco, escolheram que Trezeguet seria o nome ideal para substituí-lo. Depois de uma temporada fraca no clube argentino, acabou indo para o Pune City da Índia, clube onde encerraria a carreira. No dia 20 de janeiro de 2015, aos 37 anos de idade, Trezeguet anunciou que estava pendurando as chuteiras. Na Copa do Mundo de 2006, a França foi para a final contra a Itália e o jogo foi decidido nas cobranças de pênaltis. Trezeguet chutou a bola no travessão e viu a Itália se tornar tetracampeã mundial. Entre 2006 e 2008 ele se desentendeu por diversas vezes com o treinador Raymond Domenech e inclusive em 2008, afirmou que esse era um dos motivos pelo qual estava se aposentando da seleção. Trezeguet é muito próximo de Thierry Henry, pois ambos jogaram no Mônaco na mesma época. Ele tem dois filhos e se divorciou após casamento que durou 13 anos. Depois de participar de 3 Copas do Mundo, 2 Eurocopas e marcar 232 gols em 552 jogos, David Trezeguet é realmente um ícone na história do futebol francês (por conta da seleção) e italiano (por conta de sua contribuição à Juventus). Conquistou 1 Copa, 1 Eurocopa, 2 campeonatos franceses, 1 Supercopa da França, 2 campeonatos italianos da primeira divisão e um da segunda, 2 Supercopas da Itália e 1 Campeonato Argentino da segunda divisão. No resumo, Trezeguet foi um atacante completo, com um faro incrível de gols e um jogador extremamente oportunista. As suas lesões ao longo da carreira impediram que ele fosse mais longe ainda, porém ele é o quarto maior artilheiro da história de uma dos maiores clubes do mundo. Se mostrou um jogador fiel ao clube italiano, quando muitos de seus colegas preferiram sair de lá após o escândalo de 2005 e com isso ganhou o coração dos torcedores bianconeros. Não é por acaso que seu principal apelido acabou virando “Rei David” em Turim. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO

Trezeguet Parte II

PARTE II
.
.
Com a Velha Senhora, Trezeguet jogou com uma legião de craques, entre eles: Zidane, Del Piero, van der Sar, Conte e Davids. Ele não chegou a ser titular absoluto, exatamente porque o elenco da Juventus no início dos anos 2000 era espetacular e Ancelotti acabava preferindo outro monstro chamado Inzaghi. Só que o “Rei David” sabia aproveitar oportunidades e durante várias temporadas foi o artilheiro do clube na Série A. O verdadeiro auge de sua carreira veio quando Ancelotti foi para o Milan e levou Inzaghi com ele, dando assim a abertura que precisava. Com Marcello Lippi no comando, Trezeguet virou titular e ajudou a Juve a ser campeã italiana na temporada 2001-02, inclusive com ele dividindo a artilharia da Série A (24 gols). Depois do vexame da França na Copa do Mundo de 2002, Trezeguet sofreu uma série de lesões e ainda perdeu um pênalti decisivo na final da Champions 2002-03 contra o rival Milan. Em 2004 a Juventus resolveu investir pesado em Ibrahimovic, que ficava como opção a Trezeguet e Del Piero. Em 2005, chegou a marca de 100 gols e se tornou o maior goleador estrangeiro da história do clube italiano (inclusive passando Platini). Depois veio o escândalo que já contei aqui na página #polemicascdf sobre a máfia do apito e como resultado a Juventus foi rebaixada. Muitos craques saíram, mas outros decidiram se manter fiéis e ficaram no clube para disputar a Série B e Trezeguet foi um deles. Ele contribuiu muito para a rápida volta à Série A e marcou 20 gols na temporada seguinte. Em 2010, ele e o clube resolveram não renovar seu contrato. Trezeguet saiu de lá com 171 gols e 318 jogos disputados, o que o tornou o quarto maior artilheiro da história da Juventus. Até hoje, ele é considerado um dos dez maiores atacantes da história dos bianconeros e portanto, um dos jogadores mais idolatrados em Turim. Depois de ir para o tímido Hércules, que havia acabado de subir da segunda divisão na Espanha, Trezeguet ainda passou pelos Emirados Árabes antes de ir jogar no seu clube de coração: o River Plate. Quando chegou, o clube argentino estava na segunda divisão e Treze foi fundamental para CONTINUA…. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*

DAVID SERGIO TREZEGUET

DAVID SERGIO TREZEGUET
.
.
PARTE I
Um dos maiores atacantes que a França já teve, um jogador apaixonado pelo futebol argentino e um ídolo supremo da Juventus. David Trezeguet anunciou sua aposentadoria há quase 5 anos atrás (21 de janeiro de 2014), mas nunca será esquecido pelos amantes futebolísticos. Filho do também ex-jogador Jorge Trezeguet, ele nasceu na pequena cidade de Rouen, França, mas com apenas 2 anos sua família acabou se mudando para a Argentina (onde ele começou sua carreira). Em 1994 estreou com apenas 16 anos nas categorias de base do Platense, um pequeno clube da grande Buenos Aires. Como tinha nacionalidade francesa, sua transferência para clubes de lá eram mais fáceis e ele acabou recebendo uma proposta do Mônaco. Ele ainda era desconhecido na época em que chegou, mas foi embora depois de ter atuado por 5 anos no principado e com o apelido de “Rei David”. Foram 124 jogos e 62 gols em 5 temporadas, o gol mais potente da história da Champions (157 km/h) e dois títulos nacionais, tudo isso rendendo a ele a convocação para a seleção francesa que disputaria a Copa de 1998 em casa. O atacante foi titular em todas as partidas da primeira fase, mas acabou perdendo espaço para Guivarc’h e não jogou a grande final contra o Brasil. Depois de se aposentar, Trezeguet admitiu que se perguntava na época se teria condições de ser atacante titular da seleção argentina, que na época contava com Batistuta e Crespo. Na Eurocopa de 2000, Trezeguet foi o responsável por marcar o gol de ouro na grande final contra a Itália e foi um dos principais jogadores da campanha vitoriosa dos franceses. Com as boas atuações no campeonato francês, na Copa do Mundo e na Eurocopa, David Trezeguet já era assediado por diversos clubes de ponta do Velho Continente e acabou sendo contratado pela Velha Senhora.
.CONTINUA…. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: França 🇫🇷
DATA: 15/10/1977
NASCIMENTO: Rouen
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,90m
CLUBES: Platense, Mônaco, Juventus, Hércules, Banyias, River, Newell”s Old Boys e Pune City
SELEÇÃO:
França 🇫🇷 de 1998 a 2008
(71 partidas e 34 gols)
#trezeguet #franca #france #craquedebola

THOMAS N’KONO

THOMAS N’KONO
.
.
Para você que gosta de futebol e é goleiro, tá aí uma ótima inspiração. Thomas N’Kono é indiscutivelmente o melhor goleiro que a África já produziu. Ao atuar por quase uma década no Espanyol, o goleiro camaronês se tornou um ícone na Espanha e ganhou uma legião de fãs pelo mundo com suas grandiosas defesas. Se existe um país na África de fundamental importância para o crescimento no futebol do continente, então esse país é Camarões. Por sua vez, muito do sucesso dos camaroneses se deve exatamente a essa verdadeira muralha. Eleito o melhor jogador africano de 1979 (quando atuava pelo Canon Yaoundé), se transferiu para o Espanyol, de Barcelona, em 1982. Foram mais de 300 partidas oficiais e grandes atuações no continente europeu. N’Kono foi destaque na Copa de 1990, quando a seleção de Camarões terminou em 7° lugar.
Thommy, como era conhecido, começou a carreira em 1974, com apenas dezoito anos de idade e até sua transferência para o Espanyol, foi 5 vezes campeão nacional e duas vezes campeão continental com o Canon Yaoundé (já contei a história desse clube na página). Nos oito anos como goleiro titular do clube catalão, ficou marcado por transmitir muita segurança, ser muito ágil debaixo das traves e também por jogar sempre de calças compridas. Pelo Espanyol, ele conquistou um recorde pessoal: ficou 496 minutos sem levar gols. Deixou o Espanyol em 1990, porém continuou na Catalunha, atuando pelo Sabadell e o L’Hospitalet. Terminou a carreira em 1997, quando atuava no Campeonato Boliviano pelo Bolívar. Pela Seleção Camaronesa, ele conseguiu disputar três Copas do Mundo: 1982, 1990 e 1994. Seu principal mundial foi o de 1990, quando a seleção de Camarões tinha o mito Roger Milla desfilando em campo. No total N’Kono atuou em 112 partidas pelos Leões Indomáveis, se tornando assim um dos maiores ídolos da nação africana. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: Camarões 🇨🇲
DATA: 20/7/1956
NASCIMENTO: Dizangue
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Goleiro
ALTURA: 1,85m
CLUBES: Canon Yaoundé, Tonnerre Yaoundé, Espanyol, Sabadell e Bolívar
SELEÇÃO:
Camarões 🇨🇲 de 1976 a 1994
(112 partidas)
#cammeron #camaroes #nkono#craquedebola

ALESSANDRO ALTOBELLI

ALESSANDRO ALTOBELLI
.
.
Muitos de vocês podem não reconhecer ou se lembrar de Alessandro Altobelli, mais um dos inúmeros excelentes atacantes que a Itália já produziu. Considerado um dos principais atacantes da Itália do final da década de 70 até meados da década de 80, Altobelli é atualmente o nono maior artilheiro da história do futebol italiano (293 gols marcados em todas as competições), ficando atrás de Antonio Di Natale e na frente de Gianluca Vialli. Nascido em Sonnino, região central da Itália, Alessandro foi artilheiro da extinta Recopa Européia na temporada 1978-79 e também da Copa da Itália de 1981-82, ambas às vezes vestindo a camisa da Internazionale. Em termos de títulos, foi campeão do mundo com a Itália em 1982 e campeão italiano (1979-80), além de duas copas da Itália (1977-78 e 1981-82) com a Internazionale. Por ser bem magro, seu apelido era “Agulha”. Ele também é o maior artilheiro da Copa da Itália, com 56 gols marcados em 93 partidas disputadas. Alessandro era muito bom no ar, principalmente no cabeceio, possuía muita técnica para chutar a bola com ambos os pés, era extremamente técnico e habilidoso, além de fazer papel de pivô de forma impecável. Um atacante completo. Começou sua carreira no Latina, clube que estava na terceira divisão na época, depois foi para o Brescia que estava na segundona e finalmente explodiu na Inter de Milão. Depois de 11 temporadas com a Internazionale, mais de 465 partidas e 209 gols marcados, acabou se tornando um dos maiores nomes que o clube italiano já teve em sua história e por isso é considerado um grande ídolo lá em Milão. Antes de se aposentar, jogou uma única temporada pela Juventus (88-89) e pendurou as chuteiras jogando pelo Brescia novamente em 1990. Altobelli ajudou muito a seleção italiana na Copa de 1982, inclusive marcando o terceiro gol na final contra a Alemanha. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: Italia 🇮🇹
APELIDO: Agulha
DATA: 28/11/1955
NASCIMENTO: Sonnino
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,81m
CLUBES: Latina, Brescia, Internazionale e Juventus
SELEÇÃO:
Itália 🇮🇹 de 1980 a 1988
(61 partidas, 25 gols)
#italia #italy #sonnino #craquedebola

DOMINGOS DA GUIA

DOMINGOS ANTÔNIO DA GUIA
.
.
Domingos da Guia, foi um dos maiores (se não o maior) zagueiros do futebol brasileiro de todos os tempos e que teve um papel muito importante na ascensão do negro dentro do futebol brasileiro. Domingos era uma figura extremamente amigável, um cara que gostava das noitadas cariocas e que teve 5 filhos, um deles outro grande craque chamado Ademir da Guia (um dos grandes ídolos do Palmeiras). O zagueiro carioca começou a carreira no Bangu (já contei a história inteira desse clube carioca na #clubesdefutebolcdf ) e depois se transferiu para o Vasco. Eventualmente Domingos acabou indo para nosso vizinho Uruguai jogar pelo Nacional, onde acabou sendo campeão uruguaio em 1933. O Boca Juniors vendo de perto seu talento, tratou de contratá-lo e Domingos também foi campeão argentino com eles em 1935. O zagueiro ficou famoso por seu estilo clássico, chutes muito potentes e faltas desleais. Antes de retornar ao Bangu para encerrar sua carreira em 1950, ainda teve passagens pelo Flamengo e Corinthians. Domingos possuia técnica de sobra e tinha o costume de sair jogando, parar, sair jogando e driblar adversários dentro das 2 áreas do campo, ou seja, mesmo sendo zagueiro era ótimo driblador e por isso essa jogada de grande risco e típica dele, que outros zagueiros tentavam imitar sem sucesso ficou conhecida como “domingada”. Ele se destacou tanto no início de carreira pelo Bangu e é tão ídolo lá, que é homenageado no hino do clube. Ganhou seu apelido que acabou pegando no Brasil “Divino Mestre”, da torcida do Nacional-Uruguai quando jogava lá. Ele foi campeão carioca pelo Vasco em 1934 e pelo Flamengo em 1939, 1942 e 1943. Pela seleção brasileira venceu a Copa Rio Branco 2 vezes e a Copa Roca de 1945. Ele faleceu em 2000 devido a um derrame. Quanta técnica em um zagueiro só. *Este é um texto biográfico de cunho jornalístico*
.
.
PAÍS: Brasil, 🇧🇷
APELIDO: Divino Mestre
DATA DE NASCIMENTO: 19/11/1912
NASCIMENTO: Rio de Janeiro
DATA DA MORTE: 18/5/2000
POSIÇÃO: Zagueiro .
.
CLUBES:
Bangu, Vasco da Gama, Nacional, Boca Juniors, Flamengo e Corinthians
.
.
SELEÇÃO: Brasil 🇧🇷 1931 a 1946 (26 partidas) #jogadorescdf #divinomestre#domingosdaguia

JOHN NICHOLAAS REP

JOHN NICHOLAAS REP
.
.
Quando pensamos em grandes nomes do futebol holandês geralmente o que vem em nossa cabeça é Cruyff, Nistelrooy, Bergkamp, Neeskens, Krol, Robben, entre outros. Porém muitas vezes Johnny Rep é simplismente esquecido, algo que não deveria acontecer. Nascido na pequena cidade de Zaaandam (fica ao norte de Amsterdã), Rep com 7 gols (marcou 4 gols na Copa de 74 e 3 gols na Copa de 78) é até hoje o maior artilheiro da Holanda em mundiais. Ele é um dos maiores meia-atacantes que o país europeu já teve até hoje, um jogador que era muito versátil e dinâmico. Ele fez parte da famosa “Laranja Mecânica” do treinador Rinus Michels, que ficou famoso por implementar o “Carrossel Holandês” (sistema baseado na troca de posicionamento de todos os jogadores durante a partida). Infelizmente não foi coroado com nenhuma conquista da Copa do Mundo (foi vice-campeão em ambas edições) e ficou em terceiro lugar na Eurocopa de 1976. Rep também é jogador que mais vestiu a camisa da holanda em mundiais: foram 14 participações. Viveu seu auge da carreira no Ajax, quando conquistou 3 dos 4 títulos da Liga dos Campeões da Europa que clube holandês possuí (marcou o gol do título de 73). Além disso, foi campeão mundial com o próprio Ajax, quando bateram o Independiente na decisão do Interclubes de 1972. Depois ainda defendeu o Valencia, Bastia, Saint-Étienne, Feyenoord, Zwolle e Haarlem antes de pendurar as chuteiras. Destaque para sua passagem pelo Bastia, ajudando o clube francês a ser finalista da Copa da UEFA de 1978. Rep é sem dúvida um dos maiores representantes do futebol holandês e vale a pena quem puder dar uma pesquisada sobre esse grande jogador, inclusive assistir à alguns de seus gols marcados nas 2 Copas que disputou. Depois que parou de jogar, Rep também treinou alguns clubes de menor expressão dentro da holanda. *Este é um texto biográfico de cunho jornalístico*
.
.
PAÍS: Holanda 🇳🇱
APELIDO: Johnny Rep
DATA DE NASCIMENTO: 25/11/1951
NASCIMENTO: Zaandam, Holanda
POSIÇÃO: Meia-atacante e Ala Direita
.
.
CLUBES:
Ajax, Valencia, Bastia, Saint-Étienne, PEC Zwolle, Feyenoord e Haarlem
.
.
SELEÇÃO: Holanda🇳🇱 1973 a 1981 (42 partidas e 12 gols) #jogadorescdf

JORGE LUIS BURRUCHAGA

JORGE LUIS BURRUCHAGA
.
.
Jorge Luis Burruchaga, carinhosamente apelidado de Burru, foi um importantíssimo jogador na história do futebol argentino. Além de jogador, também teve uma vasta carreira como técnico que durou 14 anos. Para quem não se recorda, era pequeno demais ou ainda sequer tinha nascido, vale lembrar que foi dos pés dele que o gol do título argentino da Copa do Mundo de 1986 saiu. Burruchaga foi artilheiro da Copa América de 1983, jogador estrangeiro do ano no campeonato francês temporada 1985-86 e campeão do mundo com a Argentina em 1986. Além disso, pelo Independiente (onde se tornou um grande ídolo) ele ganhou: campeonato argentino de 1983, Libertadores de 1984, Mundial Interclubes de 1984, Supercopa sul-americana de 1995 e Recopa Sul-americana também de 1995. Sua carreira começou em 1980 na base e logo depois no profissional do clube Arsenal de Sarandí, que na época estava na segunda divisão. Em 1982 foi comprado pelo Independiente onde jogou até 1985. Durante esse período ele conquistou os mais importantes títulos dentro do futebol sul-americano e por isso despertou a atenção do Nantes. Jogou pelo clube francês por 7 temporadas, até se transferir para outro clube francês: o Valenciennes. Só que pelo novo clube francês, Burruchaga se meteu em uma grande confusão ao se envolver em um grande escândalo de suborno. No caso, o Olympique de Marselha, campeão europeu e francês, foi acusado de comprar o jogo da última rodada exatamente contra o Valenciennes por 1 a 0. O meia do Marselha e o técnico geral, ofereceram dinheiro e o jogador argentino chegou a dizer que aceitou, mas que logo depois mudou de idéia. Ele foi julgado e condenado a 6 meses de punição. Terminou a carreira novamente pelo Independiente, onde jogou de 1995 até pendurar as chuteiras em 1998. De 2002 até 2016 foi técnico de 6 clubes diferentes.
. *Este é um texto biográfico de cunho jornalístico*
.
.
PAÍS: Argentina 🇦🇷
APELIDO: Burru
DATA DE NASCIMENTO: 09/10/1962
NASCIMENTO: Gualeguay, Argentina
POSIÇÃO: Meia-atacante
ALTURA: 1,77m
.
.
CLUBES:
Arsenal de Sarandi, Independiente, Nantes e Valenciennes
.
.
SELEÇÃO: Argentina 🇦🇷 1983 a 1990 (57 partidas e 13 gols) #jogadorescdf

IAN EDWARD WRIGHT

IAN EDWARD WRIGHT
.
.
Ian Wright é filho de imigrantes jamaicanos e teve uma infância bem dura e complicada. Ele começou a carreira pelo Crystal Palace onde jogou por 6 anos, atuando em mais de 225 partidas e marcando quase 100 gols. Ganhando grande destaque pelo Crystal, chamou a atenção do vizinho londrino Arsenal, que o contratou em 1991. Foi pelos Gunners que Ian Wright viveu seu auge, levantando o troféu da Premier League de 97-98, a FA Cup de 92-93 e 97-98, além da Copa da Liga de 92-93 e a extinta Recopa Européia de 93-94. Nos sete anos de Arsenal, foram mais de 250 partidas e 185 gols marcados. Suas ótimas atuações pelo Crystal e Arsenal renderam convocações para a seleção inglesa entre 1989 e 1992. Por 8 anos Ian foi o maior artilheiro da história do Arsenal, mas ai apareceu um tal de Thierry Henry e ele se mantém até hoje na segunda colocação. Wright também atuou na Premier League pelo West Ham e na Escócia pelo Celtic. Sua aposentadoria veio em 2000, quando tinha 37 anos e jogava pelo Burnley. Após pendurar as chuteiras se tornou super ativo em programas esportivos britânicos de rádio e TV. Ian tem dois filhos jogadores profissionais: Bradley Wright-Phillips que atualmente está na MLS jogando pelo New York Red Bulls e Shaun Wright-Phillips, que ganhou bastante fama quando jogava pelo Chelsea e atualmente está em fim de carreira defendendo o também americano Phoenix Rising FC. Muitos podem também se lembrar dele pelo comercial da Nike ” Good Vs Evil” , que se passava na época dos gladiadores e que estrelava vários jogadores brilhantes na época como Ronaldo, Cantona e Figo, entre outros. Eu tive a oportunidade de ver ele atuando nos seus últimos 4 anos de Arsenal e ainda me recordo bem de suas implacáveis arrancadas e precisos chutes a gol. Wright sempre será lembrando pelos torcedores dos Gunners. *Este é um texto biográfico de cunho jornalístico*
.
.
PAÍS: Inglaterra 🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿
DATA DE NASCIMENTO: 03/11/1963
NASCIMENTO: Woolwich, Londres
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,75m
.
.
CLUBES:
Crystal Palace, Arsenal, West Ham, Nottingham Forest, Celtic e Burnley
.
.
SELEÇÃO: 🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿 Inglaterra de 1989 a 1992 (33 partidas e 9 gols) #jogadorescdf

ROBERTO BONINSEGNA

ROBERTO BONINSEGNA
.
.
Roberto Boninsegna disputou duas Copas do Mundo e foi artilheiro duas vezes do campeonato italiano, ele é mais um grande atacante da Itália a entrar aqui no acervo da página. Foi campeão italiano em 3 ocasiões, uma pela Inter de Milão na temporada 70-71 e mais duas com a Juventus em 76-77 e 77-78. Ainda pela Velha Senhora, foi campeão da Copa da Itália de 78-79 e da Copa da UEFA da temporada 76-77. Ele poderia ter melhorado mais ainda esse belo currículo, se a Itália tivesse vencido a Copa de 1970 disputada no México. Ele foi fundamental na partida da semifinal contra a Alemanha e fez o único gol dos italianos na final contra o Brasil. Boninsegna era forte fisicamente, ágil e fazia gols acrobáticos se isso fosse necessário para colocar a bola dentro do gol. Tinha excelente precisão em seus chutes e era bem inteligente dentro da grande área. Apesar de não ser muito alto, também era bom em marcar gols de cabeça. O que fez Boninsegna se tornar um dos melhores atacantes de sua geração, foi certamente sua consistência e seu oportunismo. Roberto foi criticado algumas vezes pela imprensa italiana como sendo um jogador fominha, mas ao longo de sua trajetória demonstrou que isso estava longe de ser verdade, já que deu muitas assistências na carreira. Na época que ele vestia a camisa da Inter, acabou criando uma grande rivalidade com Francesco Morini, zagueiro da Juventus, que depois se tornaria seu colega de equipe. Sua carreira começou no Prato em 1963, na época o pequeno clube italiano estava na segunda divisão. Foi no Cagliari que sua carreira decolou, quando ajudou o clube a ser vice-campeão italiano da temporada 1968-69. Depois foi para a Internazionale, onde alcançou seu ponto mais alto: jogou 197 partidas e marcou 113 gols em 7 anos. No final da carreira foi para Juventus, onde jogou de 1976 até 1979. *Este é um texto biográfico de cunho jornalístico*
.
.
PAÍS: Itália 🇮🇹
DATA DE NASCIMENTO: 13/11/1943
NASCIMENTO: Mantua, Itália
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,78m
.
.
CLUBES:
Prato, Potenza, Varese, Cagliari, Chicago Mustangs, Internazionale, Juventus e Verona
.
.
SELEÇÃO: 🇮🇹 Itália de 1967 a 1974 (22 partidas e 9 gols) #jogadorescdf