FOOTBALL CLUB KRASNODAR

FOOTBALL CLUB KRASNODAR
O Krasnodar é um clube de futebol russo, que atualmente disputa a divisão de elite no país (Premier League) e que é bem recente. Fundado a 10 anos atrás, em sua temporada de estréia ganhou acesso para a segundona ao terminar a terceira divisão na terceira posição. No final de 2010, dois anos após sua fundação, conseguiram a promoção para fazer parte da Premier League russa (terminaram a segunda divisão em quinto lugar). Em maio de 2013 o Krasnodar FC começou a construir seu estádio: o Krasnodar Stadium, com capacidade para 35 mil torcedores. A inauguração ocorreu no dia 9 de outubro de 2016 e durante o período de construção eles mandaram os jogos no estádio do Kuban (estádio do governo), que também fica em Krasnodar. O estádio custou 200 milhões de euros, foi construído por duas empresas (uma da Alemanha e uma da Inglaterra) e é extremamente moderno (conta com cafeterias, museu, discoteca, restaurantes, academia, lounges executivos e espaço para crianças).
O dono e fundador do clube se chama Sergey Galitsky, um empresário russo que é apaixonado por futebol. Das sete temporadas que já disputou na primeira divisão, nunca ficou abaixo do décimo lugar e tem ficado entre os cinco primeiros desde a temporada 2013/2014. O clube já participou cinco vezes da Europa League, sendo sua melhor participação alcançada em 2016-17 quando chegaram nas oitavas de final e foram eliminados pelo Celta de Vigo🇪🇸. O Krasnodar possuí uma excelente rede de divisão de base, que conta com academias em mais de 20 cidades russas e por isso constantemente o clube revela ótimos atletas
.
.
. ..*ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO DE CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
FUNDAÇÃO: 2008
CORES: Branco e Verde
MATERIAL ESPORTIVO: Puma
DIVISÃO TEMPORADA 18-19: Premier League (primeira)
ESTÁDIO: Krasnodar Stadium com capacidade para 35 mil pessoas
CONFEDERAÇÃO: UEFA (Europa)
APELIDOS: “Os Touros” “Alviverde”
SEDE: Krasnodar, Rússia 🇷🇺
.
.
TÍTULOS: 0
Sem títulos de expressão considerável .
.
#fut #futebolinternacional#clubesdefutebol #times #time #fute#soccer #russia #krasnodar #russian#fckrasnodar #timesdefutebol #follow#futebol #soccersclubs #footballclubs#campeonatorusso #futebolrusso

PAUL VAN HIMST

PAUL VAN HIMST
.
.
Ele pode não ser muito conhecido mundialmente, mas é um dos jogadores mais importantes da história do futebol belga. Detém o recorde de jogador com mais premiações da “Chuteira Dourada” ( premiação dada no início de cada ano ao melhor jogador atuando na Bélgica). Em sua trajetória, ele foi eleito o melhor da Bélgica em 4 ocasiões, além de ter ficado em segundo lugar 3 vezes. Em 2003 foi eleito pela Associação de Futebol Belga o melhor jogador do país nos últimos 50 anos. Hoje com 75 anos, Paul é um dos maiores ídolos do maior clube belga: o Anderlecht. Além de jogar quase que toda a sua carreira no clube de seu coração, Paul também jogou por outros dois clubes belgas: o Molenbeek, que foi extinto e o Eendracht Aaist, que estava na segunda divisão. Em 16 temporadas atuando com a camisa do Anderlecht, o atacante conquistou 8 campeonatos belga, atuou por mais de 450 partidas e anotou 233 gols.
Pela seleção belga atuou por longos 14 anos (de 1960 até 1974) e ajudou a sua seleção a ser terceira colocada na Eurocopa de 1972. Depois de se aposentar dos gramados em 1977, Paul decidiu seguir sua trajetória profissional como treinador. Ele atuou como treinador por 13 anos e dirigiu o Anderlecht, seu clube do coração, por 3 temporadas (1983-1986), além do Molenbeek por 1 temporada e a seleção belga por 5 anos (1991-1996), inclusive classificando eles para a disputa da Copa de 1994.
Paul tinha um estilo único de driblar os adversários e por isso sofria um número excessivo de faltas, motivo pelo qual ganhou o apelido de “Paul Gramado”. Ele é o décimo jogador que mais atuou e o segundo (empatado com Bernard Voorhoof) que mais marcou com a camisa da seleção belga. A sua mulher faleceu em 2013..CONTINUA…. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: Bélgica 🇧🇪
DATA: 2/10/1943
APELIDO: Paul Gramado
NASCIMENTO: Sint-Pieters-Leeuw
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,81m
CLUBES:
1959-1975 Anderlecht
1975-1976 Molenbeek
1976-1977 Eendracht Aaist
SELEÇÃO:
Bélgica 🇧🇪 de 1960 a 1974
(81 partidas e 30 gols)
CLUBES QUE TREINOU:
Anderlecht, Molenbeek, Seleção da Bélgica
#vanhimst #belgica #belgium#craquedebola

Quarta Pior Tragédia da História

QUARTA MAIOR TRAGÉDIA DA HISTÓRIA DO FUTEBOL:
LOCAL: Katmandu, Nepal
DATA: 12/3/1988
JOGO: Muktijodha X Janakpur
NÚMERO DE MORTOS: 93
NÚMERO DE FERIDOS: 100
#tragediascdf #nepal #katmandu#soccertragedy #bangladesh#tragedianofutebol #grandestragedias .
.
Depois de contar da quinta até a décima quinta pior tragédia em nossa série especial, chegamos nas TOP 4 do ranking. Se quiser ler e aprender sobre as outras tragédias que já foram postadas, elas estão na hashtag #tragediascdf
No dia 12 de março de 1988 um amistoso foi marcado na capital do Nepal, Catmandu. A partida seria disputada entre um clube tradicional de Bangladesh chamado Muktijodha e um clube amador local do Nepal chamado Janakpur. Para aqueles que não são muito bons de geografia ou que nunca sequer ouviram falar desse país, saibam que o Nepal é um país localizado na Ásia (entre a China e a Índia) e é famoso por abrigar a mais alta cordilheira do mundo, onde inclusive fica o Monte Everest. O clima nessa região do mundo é extremamente hostil e da mesma forma que temos tempestades de areia em desertos, temos tempestades de granizo em locais frios. Foi uma tempestade dessa, a principal responsável pela quarta maior tragédia que o futebol já enfrentou. Naquele dia os torcedores não estavam preparados para essa mudança repentina no tempo e foram pegos de surpresa, causando um enorme tumulto dentro do estádio. Como a tempestade era de granizo e as pedras eram grandes, elas podiam facilmente machucar bem uma pessoa, então a multidão correu em desespero para buscar abrigo das pedras de gelo. O problema é que não havia espaço suficiente para todos os torcedores se abrigarem. A consequência desse aumento generalizado da confusão e de pessoas em pânico, foi a morte de 93 pessoas, além de pelo menos 100 feridos. A maioria das mortes foi causada por pisoteamentos e esmagamento das mesmas, já que elas foram preensadas contra os portões. Essa seja, talvez, uma das poucas tragédias em que os torcedores e as autoridades não tenham todas as culpas. Infelizmente, o fator natureza foi determinante para essa tragédia ter ocorrido. Uma tragédia ocorrida em um canto remoto do planeta, mas que jamais será esquecida.

Trezeguet Parte Final

ÚLTIMA PARTE .
.
CONTINUAÇÃO…Treze foi fundamental para fazer o River voltar à divisão de elite argentina. Ele jogou por 2 temporadas no clube do seu coração e deixou a torcida do River encantada com seu futebol ofensivo e objetivo. Depois que o Newell’s Old Boys perdeu sua estrela Ignacio Scocco, escolheram que Trezeguet seria o nome ideal para substituí-lo. Depois de uma temporada fraca no clube argentino, acabou indo para o Pune City da Índia, clube onde encerraria a carreira. No dia 20 de janeiro de 2015, aos 37 anos de idade, Trezeguet anunciou que estava pendurando as chuteiras. Na Copa do Mundo de 2006, a França foi para a final contra a Itália e o jogo foi decidido nas cobranças de pênaltis. Trezeguet chutou a bola no travessão e viu a Itália se tornar tetracampeã mundial. Entre 2006 e 2008 ele se desentendeu por diversas vezes com o treinador Raymond Domenech e inclusive em 2008, afirmou que esse era um dos motivos pelo qual estava se aposentando da seleção. Trezeguet é muito próximo de Thierry Henry, pois ambos jogaram no Mônaco na mesma época. Ele tem dois filhos e se divorciou após casamento que durou 13 anos. Depois de participar de 3 Copas do Mundo, 2 Eurocopas e marcar 232 gols em 552 jogos, David Trezeguet é realmente um ícone na história do futebol francês (por conta da seleção) e italiano (por conta de sua contribuição à Juventus). Conquistou 1 Copa, 1 Eurocopa, 2 campeonatos franceses, 1 Supercopa da França, 2 campeonatos italianos da primeira divisão e um da segunda, 2 Supercopas da Itália e 1 Campeonato Argentino da segunda divisão. No resumo, Trezeguet foi um atacante completo, com um faro incrível de gols e um jogador extremamente oportunista. As suas lesões ao longo da carreira impediram que ele fosse mais longe ainda, porém ele é o quarto maior artilheiro da história de uma dos maiores clubes do mundo. Se mostrou um jogador fiel ao clube italiano, quando muitos de seus colegas preferiram sair de lá após o escândalo de 2005 e com isso ganhou o coração dos torcedores bianconeros. Não é por acaso que seu principal apelido acabou virando “Rei David” em Turim. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO

Trezeguet Parte II

PARTE II
.
.
Com a Velha Senhora, Trezeguet jogou com uma legião de craques, entre eles: Zidane, Del Piero, van der Sar, Conte e Davids. Ele não chegou a ser titular absoluto, exatamente porque o elenco da Juventus no início dos anos 2000 era espetacular e Ancelotti acabava preferindo outro monstro chamado Inzaghi. Só que o “Rei David” sabia aproveitar oportunidades e durante várias temporadas foi o artilheiro do clube na Série A. O verdadeiro auge de sua carreira veio quando Ancelotti foi para o Milan e levou Inzaghi com ele, dando assim a abertura que precisava. Com Marcello Lippi no comando, Trezeguet virou titular e ajudou a Juve a ser campeã italiana na temporada 2001-02, inclusive com ele dividindo a artilharia da Série A (24 gols). Depois do vexame da França na Copa do Mundo de 2002, Trezeguet sofreu uma série de lesões e ainda perdeu um pênalti decisivo na final da Champions 2002-03 contra o rival Milan. Em 2004 a Juventus resolveu investir pesado em Ibrahimovic, que ficava como opção a Trezeguet e Del Piero. Em 2005, chegou a marca de 100 gols e se tornou o maior goleador estrangeiro da história do clube italiano (inclusive passando Platini). Depois veio o escândalo que já contei aqui na página #polemicascdf sobre a máfia do apito e como resultado a Juventus foi rebaixada. Muitos craques saíram, mas outros decidiram se manter fiéis e ficaram no clube para disputar a Série B e Trezeguet foi um deles. Ele contribuiu muito para a rápida volta à Série A e marcou 20 gols na temporada seguinte. Em 2010, ele e o clube resolveram não renovar seu contrato. Trezeguet saiu de lá com 171 gols e 318 jogos disputados, o que o tornou o quarto maior artilheiro da história da Juventus. Até hoje, ele é considerado um dos dez maiores atacantes da história dos bianconeros e portanto, um dos jogadores mais idolatrados em Turim. Depois de ir para o tímido Hércules, que havia acabado de subir da segunda divisão na Espanha, Trezeguet ainda passou pelos Emirados Árabes antes de ir jogar no seu clube de coração: o River Plate. Quando chegou, o clube argentino estava na segunda divisão e Treze foi fundamental para CONTINUA…. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*

DAVID SERGIO TREZEGUET

DAVID SERGIO TREZEGUET
.
.
PARTE I
Um dos maiores atacantes que a França já teve, um jogador apaixonado pelo futebol argentino e um ídolo supremo da Juventus. David Trezeguet anunciou sua aposentadoria há quase 5 anos atrás (21 de janeiro de 2014), mas nunca será esquecido pelos amantes futebolísticos. Filho do também ex-jogador Jorge Trezeguet, ele nasceu na pequena cidade de Rouen, França, mas com apenas 2 anos sua família acabou se mudando para a Argentina (onde ele começou sua carreira). Em 1994 estreou com apenas 16 anos nas categorias de base do Platense, um pequeno clube da grande Buenos Aires. Como tinha nacionalidade francesa, sua transferência para clubes de lá eram mais fáceis e ele acabou recebendo uma proposta do Mônaco. Ele ainda era desconhecido na época em que chegou, mas foi embora depois de ter atuado por 5 anos no principado e com o apelido de “Rei David”. Foram 124 jogos e 62 gols em 5 temporadas, o gol mais potente da história da Champions (157 km/h) e dois títulos nacionais, tudo isso rendendo a ele a convocação para a seleção francesa que disputaria a Copa de 1998 em casa. O atacante foi titular em todas as partidas da primeira fase, mas acabou perdendo espaço para Guivarc’h e não jogou a grande final contra o Brasil. Depois de se aposentar, Trezeguet admitiu que se perguntava na época se teria condições de ser atacante titular da seleção argentina, que na época contava com Batistuta e Crespo. Na Eurocopa de 2000, Trezeguet foi o responsável por marcar o gol de ouro na grande final contra a Itália e foi um dos principais jogadores da campanha vitoriosa dos franceses. Com as boas atuações no campeonato francês, na Copa do Mundo e na Eurocopa, David Trezeguet já era assediado por diversos clubes de ponta do Velho Continente e acabou sendo contratado pela Velha Senhora.
.CONTINUA…. *ESTE É UM TEXTO BIOGRÁFICO COM CUNHO JORNALÍSTICO*
.
.
PAÍS: França 🇫🇷
DATA: 15/10/1977
NASCIMENTO: Rouen
CLUBE ATUAL: Aposentado
POSIÇÃO: Atacante
ALTURA: 1,90m
CLUBES: Platense, Mônaco, Juventus, Hércules, Banyias, River, Newell”s Old Boys e Pune City
SELEÇÃO:
França 🇫🇷 de 1998 a 2008
(71 partidas e 34 gols)
#trezeguet #franca #france #craquedebola

Estudiantes 1967-1970 Parte Final

Esse time do Manchester era o verdadeiro bicho-papão da Europa na época e um adversário extremamente difícil para o Estudiantes. O jogo da ida foi na La Bombonera e após muita catimba e pressão, o clube argentino conseguiu vencer a partida por 1 a 0. Na volta, segurou o empate no Old Trafford em 1 a 1 e se sagrou campeão do mundo, inclusive se tornando o primeiro e único clube não inglês a comemorar um título dentro do estádio do Manchester. Com o título, o Estudiantes passava a ser um dos principais clubes da América do Sul. Por ter sido o campeão no ano anterior, o clube entrou nas semifinais da Libertadores de 1969. Depois de vencer o Universidad Católica e o Nacional, o clube argentino já era bicampeão continental. O mundial dessa vez seria contra o Milan, que não tomou conhecimento dos argentinos e aplicou uma goleada de 3 a 0 em Milão. Na volta, novamente disputada no estádio do Boca Júniors, os argentinos venceram por 2 a 1, porém o resultado ainda sim dava o título aos italianos. No final dessa partida houve muita briga e confusão, com três jogadores do Estudiantes indo parar na delegacia. Na Libertadores de 1970, entraram novamente na semifinal e dessa vez eliminaram o River e o Peñarol, se tornando o primeiro tricampeão continental da história. Pela terceira vez seguida o clube argentino disputaria o mundial, dessa vez contra o Feyenoord da Holanda. Jogando na La Bombonera o Estudiantes abriu 2 a 0, mas os holandeses tiraram forças não sei da onde e conseguiram empatar o jogo, calando os 51 mil argentinos que estavam no estádio. Na volta, perderam por 1 a 0 e fracassaram na segunda chance de se tornarem bicampeões mundiais. Em 1971 o técnico Zubeldía foi embora e com isso o Esquadrão estava desfeito. De fato esse time do Estudiantes não ficou marcado pelo futebol bonito e brilhante de se ver jogar, mas sim pelos resultados e os títulos que conquistou. Tudo graças ao grandioso trabalhado de Zubeldía, que trouxe muita disciplina e planejamento para o até então “pequeno clube de La Plata”. Graças a esses 3 títulos e a conquista de 2009, atualmente o Estudiantes é o quarto clube com mais títulos da competição mais importante do continente.

Estudiantes 1967-1970 Parte II

mas o principal protagonista foi o já falecido Zubeldía, que desenvolveu novos e importantes conceitos futebolísticos. O que mais chamava a atenção no Estudiantes era a solidez defensiva e a entrega, a famosa “raça”, que os meio-campistas e os atacantes davam. Tudo começou em 1965, quando o clube contratou o treinador Zubeldía para afastar de vez o risco do rebaixamento (que foi uma realidade na década de 50). Como o clube havia passado a última década alternando entre primeira e segunda divisão, a estratégia do clube acabou sendo a de apostar em jogadores baratos e também em investir pesado nas categorias de base. Em 1966 o clube não só escapou do rebaixamento como terminou o Campeonato Argentino na sétima posição. No ano seguinte, conquistaram o campeonato nacional depois de virar uma partida da semifinal, em que perdiam por 3 a 1 com um jogador a menos e de golear o Racing (atual campeão continental) por 3 a 0 fora de casa na grande final (com direto a gol de bicicleta de Verón). A filosofia do técnico Zubeldía era “defender primeiro e atacar depois” e foi com essa máxima que o clube despontou na Libertadores de 1968 como favoritos ao título. Jogando de maneira inteligente e trazendo inovações como jogadas ensaiadas, linha de impedimento e muita catimba, o Estudiantes eliminou o Racing na semifinal e teria o Palmeiras de Ademir da Guia e Tupãzinho, como adversário na grande final do torneio continental. Com cada clube vencendo em seu país, uma terceira partida foi marcada para ser disputada em campo neutro e o local escolhido foi Montevidéu, Uruguai. Com vitória em 2 a 0 o Estudiantes finalmente conquistava a América, título quem bem Boca, River e San Lorenzo haviam conquistado até então. O estilo de jogo do clube argentino foi amplamente criticado naquele ano de 1968, pois o time tinha uma postura extremamente defensiva e não jogava aquele futebol bonito que a grande maioria estava acostumada até então. Estava cada vez mais claro, que para Zubeldía o que importava era o resultado e não o espetáculo. No Mundial Interclubes o adversário seria o Manchester United das lendas Bobby Charlton, Denis Law e George Best. Esse time do Manchester era o verdadeiro……

Estudiantes 1967-1970

TIME: Estudiantes 🇦🇷
LOCAL: La Plata, Argentina
PERÍODO: 1967-1970
CONQUISTAS: Campeão Mundial (1968), Tricampeão da Copa Libertadores da América (1968,1969 e 1970) e Campeão Argentino (1967).
.
.
TIME BASE: Poletti; Madero (Manera), Malbernat, Aguirre Suárez e Medina; Pachamé, Bilardo e Togneri, Flores (Ribaudo), Conigliaro (Echecopar) e Verón. Técnico: Osvaldo Zubeldía .
.
O Estudiantes ficou marcado na história do futebol sul-americano por ser o primeiro clube a conquistar três libertadores de forma consecutiva e na história do futebol argentino por tirar o domínio dos cinco clubes que “mandavam” no país (Boca, River, San Lorenzo, Racing e Independiente). Ninguém esperava que o clube considerado pequeno até então, desse aula de futebol para seus adversários e conquistasse o mundo (foi campeão mundial em 1968). O mais curioso sobre a história desse Esquadrão, é que o técnico responsável por montá-lo, Osvaldo Zubeldía, chegou ao clube com o objetivo de não deixar mais o clube ficar frequentando a zona de rebaixamento. O fato mais marcante da história do Estudiantes de 1967-1970, é que eles foram amplamente criticados durante esse período. Vale ressaltar, que até o início dos anos 30 nenhum time de fora do G-5 (cinco clubes descritos anteriormente) havia conquistado o título do Campeonato Argentino. O Estudiantes não só quebrou essa ordem no futebol doméstico, como conseguiu a façanha de conquistar o torneio continental antes do próprio Boca, River e San Lorenzo. O orçamento deles na época era bem limitado, portanto a aposta foi em jogadores das divisões de base e em um estilo de jogo mais focado em tática e organização do que em talento e habilidades individuais. Podemos dizer que foi com esse novo membro dos #esquadroesinvenciveis que o mundo passou a conhecer a concentração antes das partidas, as linhas de impedimento e até mesmo as jogadas ensaiadas. E por quê eles eram tão criticados então? Porque foi a partir desse momento na história, que a verdadeira “catimba argentina” nasceu. O jogador mais importante foi sem dúvidas Juan Ramón Verón, o pai de Sebastián Verón, mas o principal protagonista foi o já falecido Zubeldía, que desenvolveu novos CONTINUA ..

O CASO DA ESPIONAGEM POR DRONES

Durante todo o ano de 2017 o Grêmio foi envolvido em uma grande polêmica: o suposto uso de drones para espionar seus rivais na Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão (torneio que o clube conquistou). Tudo começou com uma apuração feita pela ESPN, que revelava que uma pessoa havia sido contratada para filmar e fotografar os treinos abertos e fechados de seus adversários. A reportagem da emissora passou 5 meses monitorando os passos desse suposto espião responsável por controlar o drone e captar as imagens, mas não conseguia pegar ele em flagrante. O clima esquentou e a notícia explodiu, quando o espião finalmente foi flagrado a 350 metros do CT do Lanús, na capital da Argentina, bem na hora em que o clube fazia um treino fechado em preparação para a final da Libertadoes. De acordo com a reportagem, o espião estava na cidade há mais de uma semana e teve todos os custos da viagem pagas pelo clube gaúcho. Após a polêmica ganhar grande repercussão, o técnico Renato Gaúcho deu entrevista onde não negou e nem admitiu o uso do drone. O treinador afirmou que o clube de fato contratou uma pessoa para obter informações dos adversários, mas não confirmou de que forma foi feito esse monitoramento. A reportagem da ESPN foi recebida com revolta pelo diretor jurídico do Grêmio, que negou os fatos e ainda se mostrou indignado por ela ter sido divulgada às vésperas do jogo de ida da final da competição continental. No fim da história o Grêmio não sofreu qualquer tipo de punição e foi campeão do torneio, mas a polêmica permaneceu no ar por muito mais tempo. Afinal, até que ponto uma ação como essa seria válida? Sabemos que o futebol não se ganha apenas dentro de campo. Alguns defendem que o corrido não é nada grave, já que a espionagem sempre existiu no futebol, enquanto outros acreditam que o correto seria o tricolor gaúcho ser punido. A única certeza que temos desse caso, é que a tecnologia realmente está mudando cada vez mais esse esporte marcado por seu tradicionalismo. Até hoje o Grêmio nega que tenha utilizado um drone para espionar seus adversários, enquanto a ESPN afirma ter provas contundentes sobre o ocorrido. Comente qual é a sua opinião sobre esse caso.