Independiente 1971-1975

TIME: Independiente 🇦🇷
LOCAL: Buenos Aires, Argentina
PERÍODO: 1971-1975
CONQUISTAS: Campeão Mundial Interclubes (1973), Tetracampeão da Copa Libertadores da América (1972,1973, 1974 e 1975), Tricampeão da Copa Interamericana (72,74,75) e Campeão Argentino (1971). É o único clube da história a vencer a Libertadores 4 vezes consecutivas. .
.
TIME BASE: Santoro; Commisso, López, Sá (Pastoriza) e Pavoni; Galván, Semenewicz (Raimondo) e Bochini; Balbuena, Maglioni e Bertoni. Técnicos: Pedro Dellacha (70-72/75), Humberto Maschio (73) e Roberto Ferreiro (73-74)
.
.
Era início da década de 70 e depois de ganhar duas edições da Libertadores no meio da década de 60 (inclusive como primeiro clube argentino campeão da América do Sul), o Independiente estava novamente obcecado pela principal competição do continente. O que ninguém no planeta poderia prever, é que o colorado iria fazer novamente história ao vencer quatro edições de forma consecutiva da Libertadores (recorde que nunca foi e dificilmente será quebrado por qualquer outro clube). Apelidado de o Rei das Copas durante esse período, o clube encantava a todos e fazia qualquer apaixonado por futebol se curvar à forma com que atuavam dentro de campo. Assim como os outros esquadrões invencíveis, o Independiente também tinha um craque que se destacava mais e que roubava à cena dentro de campo: Ricardo Bochini. Para vocês terem uma ideia do impacto que esse meia causava, saibam que ele se tornou ídolo e inspiração do herói da Copa de 1986 (um dos cinco maiores jogadores que já existiram na história do futebol), Diego Maradona.
Maradona já afirmou várias vezes que na época assistia as partidas do Independiente, só para ver as belíssimas e impecáveis atuações de Bochini. O zagueiro Pancho Sa definiu bem o que era esse time na época: “Nós formamos um time que foi feito para vencer finais, baseado em uma defesa sólida como o ferro e um ataque mágico e avassalador”. O sistema tático mudou nesses 5 anos, os técnicos mudaram, até alguns jogadores mudaram, mas mesmo assim os resultados não eram alterados, ou seja, no final das contas o Independiente era simplismente imbatível na Libertadores. A receita CONTINUA…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s