HOLANDA 1974 – PARTE II

CONTINUAÇÃO…que englobava craques de diversos times da Holanda (PSV, Feyenoord e Ajax principalmente). Portanto, para ficar mais claro o tamanho da importância de Rinus, pensem que ele foi o mentor de Cruyff no Barcelona de 1988-1994, que por sua vez foi o mentor de Guardiola no mesmo Barcelona de 2008-2012. O principal segredo da seleção holandesa de 1974 era a movimentação excessiva e sem precedentes, que foi implantada no sistema de jogo de Michels. Essa movimentação era realizada por jogadores com extremo talento, com destaque absoluto para Cruyff, que exercia função semelhante ao que conhecemos como falso 9. Vamos agora entrar em mais detalhes sobre como foi a campanha da Laranja Mecânica no mundial de 1974, campanha essa que lembra muito a seleção da Hungria de 1954 (que também foi uma das maiores que já existiram e que também não conquistou o mundial). Para carimbar seu passaporte e ir para a Alemanha disputar a Copa de 1974, a Holanda caiu em um grupo nas eliminatórias ao lado da Bélgica, Islândia e Noruega. No final das 6 rodadas, quatro vitórias e dois empates garantiram a seleção no mundial (a Bélgica fez o mesmo número de pontos mais com saldo de gols inferior). O grupo 3 na Copa era bem complicado: Holanda, Uruguai, Suécia e Bulgária. Depois de vencer os sul-americanos, não conseguiram sair do 0 a 0 com uma dura e fechada Suécia, mas garantiram a vaga ao golear a Bulgária por 4 a 1. Na segunda fase, a situação era ainda mais difícil: tinham Argentina, Alemanha Oriental e Brasil em seu grupo, onde só o primeiro colocado iria para a grande final. Para aqueles que comentaram na primeira parte que essa seleção não era uma das melhores que já existiram, aqui vai alguns números para refletirem mais sobre o assunto: o carrossel holandês despachou a Argentina ao vencê-los por 4 a 0, depois bateu a Alemanha Oriental por 2 a 0 e encerrou os massacres com uma terceira vitória, dessa vez em cima do Brasil também por 2 a 0. Portanto resumindo, foram 3 jogos, contra 3 países de tradição, com 8 gols marcados e nenhum sequer concedido. A seleção holandesa deixava seus adversários perdidos em campo e os deixava desorientados do começo ao fim da partida. CONTINUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s