HOLANDA 1974 – Parte Final

A final do mundial de 1974 envolveu duas grandes seleções, com dois times recheados de craques e jogadores de alto nível: de um lado a Laranja Mecânica de Michels, com Cruyff, Ruud Krol, Neeskens e Rensenbrink, e do outro a Alemanha com Beckenbauer, Breitner, Hoeneb e Müller. A grande verdade é que um dos principais motivos para a Holanda não vencer essa decisão, foi o fato de Cruyff não ter jogado tão bem quanto vinha jogando nas partidas daquele ano. O gênio holandês foi muito bem marcado por Berti Vogts e apesar de ter sofrido um pênalti, fazendo a Holanda abrir o placar, acabou vendo a virada alemã acontecer ao longo do restante da partida. Foi nessa Copa, que Beckenbauer levou à Alemanha ao bicampeonato e se sagrou um dos maiores jogadores de todos os tempos, no entanto a Copa de 1974 sempre será lembrada pela genialidade do sistema de jogo implantado por Michels, pela nova forma de se jogar futebol que ele havia acabado de criar, ou seja, o famoso “carrossel holandês”. Cruyff, que dispensa comentários, foi um dos 10 maiores jogadores da história do futebol e sem dúvida terá uma extensa e completa homenagem aqui em minha página mais para frente. Ele era acompanhado no ataque por Johnny Rep na direita e Rensenbrink na esquerda. Rep era um dos jogadores mais rápidos e oportunistas do time e tinha excelente entrosamento com os jogadores que vinham do Ajax. Resenbrink jogava na Bélgica e era um exímio driblador, um jogador que gostava de atormentar os defensores adversários. No meio campo e coração do carrossel, tínhamos 3 atletas: Wim Jansen, van Hanegen e Neeskens. Jansen, era mais voltado para os desarmes, mas também tinha muita qualidade quando resolvia avançar. Hanegen era muito equilibrado e um meia clássico, sabia quando acelerar o jogo e servir os atacantes e quando desacelerar, cadenciando mais a bola. Neeskens por sua vez era o meia mais avançado e em muitas ocasiões era quase um atacante, tanto que foi o artilheiro da Holanda na Copa de 1974 marcando cinco gols. Neeskens podia jogar praticamente em qualquer setor do campo e tinha excelente entrosamento com Cruyff. Destaque também para Krol, que era lateral esquerdo e capitão do time.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s