Barcelona 1988-1994 Parte III

Depois de passar pelos dois clubes alemães, o barça estava na fase de grupos. Eram 2 grupos com 4 clubes cada e o vencedor deles fariam a grande final. O Dream Team ficou em primeiro lugar de seu grupo, após 4 vitórias, 1 empate e apenas 1 derrota (grupo com Sparta Praga, Benfica e Dinamo Kyiv). No outro grupo o líder tinha sido a Sampdoria, que como já mencionei na parte anterior, era um timaço. Os italianos viam a partida como uma forma de revanche pela derrota que sofreram em 1989 e os espanhóis como a oportunidade de apagar de vez a perda do título na final da Liga dos Campeões de 1986. O jogo foi muito disputado como era de se esperar e por isso não saiu do 0 a 0. No início do segundo tempo da prorrogação, quando muitos acreditavam que a partida iria se encaminhar para os pênaltis, o holandês Koeman (maior zagueiro artilheiro de todos os tempos) marcou um golaço de falta e garantiu que o troféu fosse parar nas mãos dos espanhóis. Com o título, Cruyff alcançava em 4 anos seu objetivo máximo de conquistar a Europa, trazendo assim o primeiro troféu da Liga dos Campeões da história do Barcelona. Depois, o Dream Team passou por cima do Werder Bremen na decisão da Supercopa da UEFA e conquistou seu quarto título naquele ano (já tinham levado o campeonato espanhol a Supercopa da Espanha e os dois títulos da UEFA). Agora, todas as atenções se viraravam para o mundial e seu até então desconhecido adversário, São Paulo. O clube espanhol era favorito absoluto e esperava uma partida tranquila, principalmente após abrir o placar com Stoichkov. O que ninguém esperava era uma virada do tricolor com dois gols de Raí, o último deles um golaço de falta. Na temporada seguinte venceram novamente o campeonato espanhol, porém passaram enorme vexame ao defender o título da Liga dos Campeões. O time de Cruyff perdeu de virada (3 a 2) em pleno Camp Nou para o CSKA, da Rússia, depois de estarem na frente do placar em 2 a 0. Foi uma das maiores zebras da história da competição até hoje. Por conta dessa eliminação Cruyff resolveu ir as compras e decidiu que estava na hora do Dream Team ter um novo atacante: Romário. Com o baixinho em campo CONTINUA…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s