Juventus 1994-1997 Parte II

Por conta desse enorme jejum, quando a chegada de Marcelo Lippi como novo treinador foi anunciada a maioria da torcida da Velha Senhora ficou muito preocupada, afinal o técnico nunca tinha ganhado um título na carreira. Na temporada 1994-95, a primeira de Lippi no comando, o título nacional estava na mão depois do time terminar a Serie A com 10 pontos de vantagem para a Lazio. Naquela temporada a Juve viu nascer uma grande rivalidade com o Parma, clube que era muito forte naquela época. Após três decisões em três diferentes torneios, o saldo foi de duas vitórias para a Juve que ficou com a Copa e a Supercopa da Itália e uma para o Parma que levou o título mais importante, a Copa da UEFA. Foi no final dessa temporada que Roberto Baggio, um dos maiores ídolos da Juventus até hoje, se despediu do clube. Só que se eu falar que os torcedores ficaram sentindo muito a falta dele e sofrendo, vou estar mentindo. Em 1996 Zidane (chegou depois) e Del Piero foram os principais responsáveis pela torcida não sentir falta de Baggio. Como campeã da Itália, a Juve estava de volta a principal competição continental onze anos após a conquista do primeiro e único título até então. Como o foco deles era na Champions, o Milan acabou levando o campeonato italiano da temporada 1995-96. Na fase de grupos Del Piero mostrou porque entraria para o Hall de melhores atacantes italianos de todos os tempos: marcou gols em cinco das seis partidas disputadas na primeira fase. Depois de avançar em seu grupo com Borussia Dortmund, Steaua Bucareste e Rangers, a Juve já estava nas quartas de final e teria pela frente um grande desafio. O adversário era ninguém menos que o Real Madrid e mesmo perdendo o jogo de ida por 1 a 0, conseguiram reverter em Turim vencendo por 2 a 0. Na semifinal um surpreendente Nantes era o oponente dos alvinegros, que avançaram após placar agregado de 4 a 3. A final seria duríssima, contra o Ajax, que era o atual campeão europeu e naquela época botava medo em qualquer adversário. O Ajax apostava em Davids, Van der Sar, Blind e os irmão De Boer, enquanto a Juve apostava no trio Del Piero, Vialli e Ravanelli. A final foi disputada no Estádio Olímpico de Roma CONTINUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s