Nottingham Forest 1977-1980 Parte III

Não só o Nottingham deixou o poderoso Liverpool (clube mais respeitado da Inglaterra e Europa nessa época) e Manchester United para trás, como além de ter levado o campeonato inglês, também conquistou a Copa da Liga Inglesa e a Supercopa da Inglaterra (justamente em cima do próprio Liverpool). Foram 3 títulos importantes conquistados naquele ano, para um clube que até a temporada passada era completamente acostumado à segunda divisão. Tentem imaginar a euforia e exaltação dos torcedores ao final dessa temporada perfeita. Com o título inglês, o Nottingham estava classificado para a competição mais importante, mais respeitada e mais difícil do continente: a Liga dos Campeões da UEFA. Mais uma vez, os torcedores viam o torneio como um grande teste, uma nova experiência e não tinham expectativas para a competição, mais uma vez Brian estava focado e acreditando que milagres de vez em quando acontecem. O primeiro adversário era justo seu conterrâneo e atual bicampeão do torneio, o Liverpool. A vitória por 2 a 0 em casa e o empate em 0 a 0 como visitante, funcionaram como um cartão de visitas do time de Brian, que seguia destruindo tudo e todos que entravam em seu caminho. Vocês imaginam a moral e a confiança que eles ganharam ao eliminar o atual bicampeão do continente, então fica mais fácil de entender porque conseguiram passar pelo AEK Atenas na segunda fase e o Grasshopper da Suiça nas quartas de final. Derrepente, quando pararam para olhar ao redor, se encontraram na semifinal da competição que antes era vista como um sonho de consumo distante. O adversário era o Colônia da Alemanha, que na época tinha um grande time. Após empate em 3 a 3 na Inglaterra e vitória de 1 a 0 fora de casa, o Nottingham estava garantido na grande final contra o Malmö da Suécia. Depois de uma vitória magra por 1 a 0 na final, o Nottingham Forest nunca mais seria considerado um clube pequeno em seu país e em seu continente. A festa foi tão grande e o entusiasmo tão indescritível, que eles simplismente rejeitaram disputar o mundial contra o Olímpia do Paraguai, deixando o Malmö ir em seu lugar. Brian Clough era realmente o principal responsável por esse título e disso ninguém discordava

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s