Budapest Honvéd 1950-1955 Parte II

CONTINUAÇÃO. Antes da década de 50 o Honvéd era inexpressivo, mas tudo mudou depois que foram escolhidos pelo governo para representarem o comunismo. Na época o clube se chamava Kipersti e só possuía dois jogadores brilhantes: Puskás e Bozsik. Juntos os dois não conseguiam fazer o clube decolar, mas com a grana entrando através desse “patrocínio” do governo, vários outros craques foram contratados para formar um time imbatível. O objetivo dos militares com esse investimento no Honvéd era competir com a concorrência européia e eles também fizeram isso pensando na própria seleção húngara, que automaticamente ficaria mais forte com as contratações do clube de Budapeste. Na época as potências na Europa eram: Itália, Áustria, URSS, Inglaterra e Alemanha. Existiam apenas dois clubes fortes e recheados de craques na Hungria: o MTK Hungária e o Honvéd. Só que esse MTK aí era um clube da polícia secreta, que no caso era simplismente odiada pela população húngara, portanto obviamente o Honvéd acabou sendo apoiado em massa pelo povo. Então se tinha jogo deles, pode ter certeza que o estádio que fosse estaria abarrotado e transformado em um caldeirão, ou seja, eles se tornaram fortíssimos em campo e fora dele também. Em 1949-1950 já veio o primeiro título nacional (23 vitórias, quatro empates e 3 derrotas) com 84 gols marcados e apenas 29 sofridos. Pela quantidade de gols marcados, já da para ter uma noção do quanto ofensivo esse time era. Ainda em 1950, foram bicampeões e terminaram apenas três pontos na frente do rival MTK. Nessa temporada eles marcaram 67 gols em apenas 15 jogos, o que dá uma média superior a quatro gols por partida. No final dessa temporada o clube já era uma sensação absoluta no país e as notícias sobre esse grande time começavam a se espalhar por todo o continente. Nas Olimpíadas de 1952, esse time seria a espinha dorsal da seleção húngara que conquistaria o Ouro Olímpico (cinco vitórias em cinco jogos, 20 gols marcados e apenas dois sofridos). Depois de ficar com o vice em 1951, venceram o campeonato nacional de 52 de maneira invicta (21 vitórias e cinco empates em 26 jogos, com 88 gols marcados e apenas 21 sofridos). CONTINUA. #esquadroesinvenciveis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s