Manchester United 1965-1969 Parte II

CONTINUAÇÃO. Após o acidente aéreo, o técnico escocês Busby teve que reconstruir o time do Manchester. O objetivo era acabar com aquele jejum de títulos do início da década de 60. A primeira coisa que ele fez, foi pedir a contratação do atacante conterrâneo Denis Law, atleta que ele mesmo havia convocado para a sua seleção quando era treinador da Escócia. A segunda coisa, foi contratar mais um atacante, George Best, descoberto por um olheiro do clube na Irlanda do Norte. Em 1963, o Manchester foi campeão da Copa da Inglaterra, conquistando assim seu primeiro título após a tragédia aérea de 1958. Na temporada 1964-65 foram campeões ingleses sabe como? No saldo de gols. Isso mesmo, venceram o Leeds nesse critério e muito graças exatamente a dupla que Busby havia contratado para o ataque, somado a estrela de Bob Charlton. Esse trio ofensivo mostrava ser de uma eficiência descomunal. Além do campeonato inglês, também conquistaram a Supercopa da Inglaterra (título dividido com o Liverpool). Com isso, o Manchester tinha assegurado um lugar na Champions de 65-66. É importante vocês saberem que naquele ano o irlandês Best, se tornou ídolo e xodó da torcida dos Res Devils por conta de sua incrível habilidade em driblar, jogar bonito e pra frente, além de ser carismático e marcar muitos gols. Na próxima temporada, 1965-66, a prioridade era vencer a Liga dos Campeões e por isso não venceram nenhum título doméstico. Na Champions o time avançou fácil até as quartas de final, onde descobriu que seu adversário seria o poderoso Benfica do craque Eusébio. No jogo de ida em sua casa, vitória por 3 a 2 e na volta um placar histórico: 5 a 1 para os ingleses em pleno Estádio da Luz e show de George Best, que anotou dois gols antes dos primeiros quinze minutos de partida. Best jogou tanto, que no dia seguinte tinha até apelido novo: “O Quinto Beatle”, em alusão a banda inglesa que dominava o mundo naquela época. Na semifinal o rival foi o Partizan da Iugoslávia, que tinha um timaço e jogava bem redondo. Eliminação. Derrotas de 2 a 0 na ida e vitoria na volta, mas por apenas 1 a 0. O Manchester teria que remar tudo de novo para alcançar seu objetivo. Vou continuar na próxima parte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s