Brasil 1982 Parte Final

CONTINUAÇÃO.
Desde a derrota na Copa de 1982, o Brasil nunca mais conseguiu formar uma seleção tão artística e brilhante. É verdade que ganhamos mais 2 Copas depois dessa história, mas não com times tão brilhantes quanto a seleção de 82. Aquela seleção transpirava futebol, esbanjava talento e arrancava suspiros da multidão. Não ver essa seleção campeã do mundo doeu demais para todos brasileiros. A seleção de 1982 jamais será esquecida pelos amantes do futebol, tanto é que segue viva mesmo depois de 30 anos. Ela tem, mesmo sem um título, a imortalidade, pela exuberância artística que realizou. Vamos conhecer agora, um pouco mais sobre alguns dos principais jogadores desse time:
.
.
Waldir Peres: Goleiro que brilhou no São Paulo. Fez uma boa Copa e pela grande ofensividade do time foi bastante exigido.
.
.
Júnior: Já fiz a biografia dele aqui na página. Um dos melhores laterais esquerdos que já existiram na história do futebol.Apoiava com perfeição, era habilidoso, driblador e tinha um fôlego invejável. Por conta do esquema ofensivo do time, não ligava muito para a defesa.
.
.
Leandro: Jogava demais pela lateral direita. Ficou muito sobrecarregado pela ausência de um ponta direita naquela seleção, o que o obrigava a subir ao ataque e a voltar rapidamente.
.
.
Cerezo: Ficou marcado naquela Copa pelo passe errado que resultou no segundo gol de Paolo Rossi na derrota para a Itália. .
.
Falcão: Um dos principais jogadores da seleção de 82, Falcão jogava como volante e quando ia pro ataque era muito perigoso. Era impecável no passe, nos chutes e na visão de jogo. .
.
Zico: Ídolo supremo do rubro-negro carioca e principal jogador da seleção de 82. Marcou golaços, deu passes milimétricos, driblou como nunca… Uma pena que no jogo mais importante da Copa tenha sido anulado sem dó por Gentile (zagueiro italiano).
.
.
Sócrates: Um dos líderes daquele time naquela Copa, habilidoso, com visão de jogo formidável e puramente artístico, Sócrates foi um dos maiores jogadores do futebol mundial na década de 80. .
.
Telê Santana (Técnico): Formou uma seleção primorosa que merecia a Copa. A seleção do Brasil segue carente daquela arte que Telê conseguiu mostrar ao mundo em 1982

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s